“13 Reasons Why”: a série que destaca o suicídio

13-Reasons-Why“13 Reasons Why” (Os 13 porquês) é uma série americana disponível aos assinantes do serviço de streaming Netflix. A série gira em torno de uma estudante que comete suicídio após uma série de agressões sofridas dos colegas no ambiente escolar. Antes de tirar a própria vida, ela grava fitas cassete explicando para treze pessoas como elas desempenharam um papel na morte dela: os treze motivos.

Profissionais da área de Psicologia têm alertado que a série, embora tenha valores contra o bullying, não toma os cuidados adequados para tratar do tema. Existiria, na lógica da trama, uma ideia romântica do suicídio como alternativa e vingança contra opressões individuais. Também foram criticadas a presença de cenas de estupro e a encenação detalhada do suicídio da protagonista.

Segundo informações do Centro de Valorização da Vida, que fornece apoio emocional e prevenção ao suicídio, os contatos por e-mail multiplicaram-se desde a estreia da série no dia 31 de março. (Rede Salesiana Brasil de Educação)

Duas recomendações importantes:

  1. A série tem classificação indicativa de 18 anos. Caso seu filho esteja assistindo, é essencial que você o acompanhe e converse com ele, e aprofunde as questões abordadas. Quais são as generalizações da série? Qual alternativa a protagonista poderia ter escolhido? Como ajudar um colega que sofre agressões na escola?
  1. É preciso ressaltar, sempre, que fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, e que a depressão é uma doença passível de tratamento e cura. Com a certeza de que o amor a Deus é o melhor caminho para cuidarmos da saúde física, espiritual e mental da nossa juventude, pedimos as Suas bênçãos sobre todas as nossas famílias.

Nota: Como se não bastasse o tal jogo da Baleia Azul, essa série também vem dar sua parcela de contribuição para promover não a discussão sobre o suicídio, mas o suicídio em si. Especialistas pedem que não sejam divulgadas as formas de suicídio nem detalhes de como morreram os suicidas. Deve-se trazer à luz essa questão preocupante e buscar soluções para ela. Mas não simplesmente fazer barulho por aí a respeito dos casos trágicos. [MB]

Leia também: “Jogo da Baleia Azul (para os pais)” e “Jogo da Baleia Azul é sintoma de uma era”

Anúncios