Homeopatia perde mais uma batalha

homeopatiaOs remédios homeopáticos são vendidos em milhares de lojas de saúde no mundo como extratos, tônicos, pílulas e pastas. A origem da homeopatia pode ser atribuída a um médico alemão do século 18 chamado Samuel Hahnemann, que teorizou que tomar doses extremamente diluídas do que está causando uma doença pode curar. Dois anos atrás, o professor e pesquisador australiano Paul Glasziou analisou cerca de 200 estudos científicos sobre a eficácia do tratamento homeopático para 68 condições de saúde, que vão desde a artrite até o HIV. No geral, o tratamento não teve “efeito discernível” em nenhuma dessas condições, o que levou Glasziou a concluir que a homeopatia era “um fim de semana terapêutico”. Desde então, o sistema de saúde do governo da Grã-Bretanha (NHS) continuou pagando para milhares de pacientes receberem tratamento homeopático. Mas em 21 de julho, o NHS incluiu a homeopatia em um extenso relatório sobre itens que os médicos de cuidados primários não devem prescrever. Isso efetivamente proíbe os pacientes de usar fundos governamentais para o tratamento homeopático.

O NHS atualmente gasta mais de 92.412 libras esterlinas (quase R$ 400 mil) em prescrições de homeopatia a cada ano, de acordo com o relatório. Mas os autores citam uma “falta de evidência robusta de eficácia clínica” para o tratamento e sugerem que os médicos devem parar de prescrevê-lo.

Simon Stevens, diretor executivo do NHS, disse em uma declaração anunciando a decisão que a homeopatia é “no melhor dos casos um placebo”. Ele chamou a decisão anterior de receitar esses remédios de “um mau uso dos escassos fundos do NHS, que poderiam ser mais devotados aos tratamentos que funcionam”.

O governo dos EUA também não apoia o tratamento – no ano passado, a Comissão Federal de Comércio divulgou diretrizes que exigem que os produtores de tratamentos homeopáticos agreguem um aviso à sua embalagem dizendo que “não há provas científicas de que o produto funciona”.

Em todo o mundo, no entanto, a homeopatia continua a ser uma indústria em expansão. “Posso entender por que Samuel Hahnemann – o fundador da homeopatia – ficou insatisfeito com o estado das práticas da medicina do século 18, como a sangria e a purga, e tentou encontrar uma alternativa melhor”, escreveu Glasziou em uma postagem de blog para a revista médica The BMJ, depois de publicar sua pesquisa. “Mas eu acho que ele ficaria desapontado com o fracasso coletivo da homeopatia em continuar suas investigações inovadoras, mas, em vez disso, continuar a perseguir um beco sem saída terapêutico.”

(Hypescience)

Leia mais sobre homeopatia aqui.

Anúncios