Desastres relacionados ao clima quadruplicaram desde 1970

furacaoHouston [foi] agredida por sua pior tempestade em 50 anos. A Tempestade Tropical Harvey despejou quase 50 polegadas (1,27 metro) de chuva em algumas áreas em apenas quatro dias. Esse é um recorde para um sistema tropical dentro do território americano. A falta de suficiente drenagem na cidade de 6,5 milhões de pessoas, que é construída sobre um espesso solo argiloso em uma planície, exacerb[ou] a inundação. Texas e seus estados vizinhos estão suscetíveis a este tipo de desastres naturais – assim como o país como um todo. De acordo com o sistema de monitoramento de desastres da ONU, os Estados Unidos, juntamente com China e Índia estão posicionados globalmente como os países que sofreram o maior número de desastres naturais entre 1995 e 2015. Estes incluem terremotos, tempestades, enchentes e ondas de calor que […] ocasionem a declaração de emergência nacional.

Desde 1970, o número de desastres mundiais mais que quadruplicou, chegando a cerca de 400 por ano. Outro grupo de dados de tipos menos severos de eventos relacionados a clima e meteorologia, definido por causar pelo menos uma morte ou um certo montante de prejuízo financeiro, mostra também um aumento. Por essa medição, compilada pela Munich Re [empresa seguradora], ocorrem hoje seis vezes mais eventos hidrológicos do que em 1980. O total do ano passado foi o maior jamais visto.

Apesar de o número desses desastres continuar aumentando, muito menos pessoas estão morrendo como resultado deles. Em 1970, 200.000 pessoas morriam anualmente. Tal cifra tem sido reduzida dramaticamente, graças a medidas de segurança como prédios melhorados e projetos de prevenção de enchentes. Para reduzi-lo ainda mais, planejadores urbanos podem ter que operar sob a hipótese de eventos ainda mais extremos.

(The Economist; tradução de Leonardo Serafim)

disasterdisaster2

Anúncios