O “fim do mundo” passou e ainda estamos aqui

fim-do-mundoDepois de todo o estardalhaço feito nas redes sociais apontando o dia 23 (ontem) como a nova data do fim do mundo, mais uma vez nada aconteceu. A teoria apocalíptica foi formulada pelo numerólogo David Meade, autor do livro Planeta X, que prevê a colisão de um enorme planeta misterioso com a Terra e a consequente destruição da humanidade. O criador dessa tese já havia tentado divulgar a mesma coisa em 2012, mas acabou desmentido por um cientista da Nasa, que, na época, chamou de “ridículas” as declarações sobre “um planeta que está, ao mesmo tempo, próximo e invisível”. Segundo o pesquisador, se o planeta existisse e estivesse realmente a uma distância ameaçadora, seria impossível que nenhum astrônomo tivesse notado sua presença.

Segundo matéria publicada no site da revista Veja, Meade continuou afirmando que o planeta Nibiru (também chamado Planeta X), que estaria vindo diretamente da fronteira com o sistema solar, atingiria a Terra neste fim de semana. Suas evidências são baseadas em versos e códigos numerológicos da Bíblia centrados no número 33 – exatamente o número de dias entre o eclipse solar do dia 21 de agosto, que ele considera ter sido um aviso, e a suposta data apocalíptica. O americano é conhecido por suas teorias que misturam textos bíblicos e astronomia.

Talvez por isso alguns evangélicos (especialmente pentecostais) tenham caindo nessa história e afirmado que 23 seria o dia do arrebatamento secreto do povo de Deus. Dia 23 passou e, pelo que se pode ver, todo mundo foi “deixado para trás”.

Alguns foram mais longe e relacionaram um alinhamento astronômico na Constelação de Virgem com a profecia de Apocalipse 12. Sim, pura mirabolância. Confira no vídeo a seguir:

O fato é que mais uma vez o tema do fim do mundo virou alvo de chacotas e de escárnio. Veja dois deles:

fim1

fim2

É o tipo de situação que interesse muito ao inimigo de Deus, já que, passado mais um “fim do mundo”, as pessoas acabam ficando ainda mais céticas ou indiferentes ao assunto. Quando pregamos sobre a volta de Jesus e o fim da história de pecado, alguns acham que se trata de mais uma falsa profecia e desconsideram a mensagem.

Os falsos profetas estão aí, exatamente como Cristo nos advertiu em sua profecia a respeito do verdadeiro fim (Mateus 24). Está mais do que na hora de levarmos a sério a Palavra de Deus e estudá-la de verdade.

Um dia o fim chega, mas será como “ladrão”. [MB]

Anúncios