O que três médicos acreditam que deve ser feito com crianças que pensam ser transgênero

kidsTrês médicos, especialistas em pediatria, biologia e psiquiatria, estão criticando o que dizem ser uma confiança em emoções acima de fatos ao estudar e tratar crianças que pensam ser transgênero. Em um painel de discussão na The Heritage Foundation, os médicos defenderam que a ideologia transgênero que cerca a sociedade atualmente está prejudicando as crianças e minando a pesquisa científica. Ryan Anderson, pesquisador sênior em princípios americanos e políticas públicas na The Heritage Foundation, mediou em 11 de outubro o painel de discussão com Michelle Cretella, Paul Hruz e Allan Josephson. Cretella, presidente do American College of Pediatricians, com sede na cidade de Gainesville, na Flórida, destacou a sua definição do que determina o sexo de uma criança.

[Continue lendo esta interessantíssima matéria publicada no jornal Gazeta do Povo.]

Aliás, quero aproveitar para parabenizar o Gazeta por ter a coragem de ir contra certas tendências e marés, publicando de quando em quando boas reportagens que têm servido de contraponto ao mainstream dominante na grande mídia, especialmente quando o assunto é a ideologia de gênero. [MB]

Anúncios