A bela Penedo e a romântica casa de pedras

penedo1.jpg

Penedo: uma cidade que começou sendo colônia finlandesa e que até hoje carrega resquícios disso. Uma cidade pequena e rústica, localizada entre montanhas. Mas é bem movimentada e visitada. O centro lembra um pouco Gramado, no Rio Grande do Sul. Com lojinhas e restaurantes com telhados em forma de “v” de cabeça para baixo. É uma típica cidade “finlandesa”.

Penedo é conhecida como a cidade das trutas e do chocolate. E os chocolates de lá são deliciosos, de todo o tipo que você imaginar. Como fui perto do Natal (em 2015, quando meu pai foi convidado a fazer algumas palestras na região), a cidade estava ainda mais linda, decorada com luzes e guirlandas. A “vila” turística, que é composta por casinhas antigas em estilo finlandês – que na verdade são lojas de roupas, chocolate ou de lembrancinhas –, nos faz praticamente voltar no tempo.

Apesar de ser uma cidade rústica e antiga, é bem agitada. Encontrar um lugar para estacionar é uma tarefa praticamente impossível. Mas Penedo dispõe de pousadas bem tranquilas. Possui um clima agradável e é também uma reserva florestal com uma flora encantadora.

A cidade foi fundada por imigrantes finlandeses. Toivo Uuskallio, o fundador da Colônia Finlandesa de Penedo, conta em seu livro Na Viagem em Direção à Magia do Trópico, que recebeu um chamado para deixar sua terra natal e emigrar para o Sul. Esse chamado chegou de forma misteriosa, à noite, e sem emissário aparente. O chamado era muito forte. E, assim, em meados de 1927, embarcaram para o Brasil Toivo e mais três rapazes, que compartilhavam de seus ideais.

Eles pretendiam viver no longínquo Sul, onde o clima permitia uma vida mais natural, recebendo os benefícios dos raios solares. Também fazia parte de seu programa de vida a alimentação vegetariana e a abstenção de bebidas alcoólicas e café.

Toivo começou a construir com pedras do riacho uma casa que ele chamava de “castelo para sua amada”. Durante 14 anos, construiu a casa com pedras e seixos retirados do riacho.

Toivo casou-se com sua amada e a trouxe para o Brasil. Porém, a moça não acostumada com o clima e a cultura do Brasil, ficou assustada e quis retornar para a Finlândia.

Ainda enquanto construía a casa, Toivo teve contato com um material da Igreja Adventista por meio de um colportor (vendedor de livros religiosos). Ele e mais alguns imigrantes foram depois batizados e se tornaram fieis adventistas.

Hoje a casa de pedras construída por Toivo pertence ao Centro Adventista de Recreação e Treinamento (Catre) de Penedo. Dá para tirar belas fotos na frente da casa que fica à beira da estrada.

Um viagem encantadora e cheia de cultura.

Giovanna Borges

Anúncios