Como desprezamos nossos heróis

baoingHá alguns anos um piloto norte-americano pousou seu avião em pane dentro do Rio Hudson, em Nova York, salvando todos os passageiros à bordo. Na ocasião, o piloto foi condecorado, virou herói nacional e fizeram até um filme sobre o acontecido. Recentemente, aqui no Brasil, um piloto da TAM pousou um Boeing 777, um avião enorme para mais de 300 passageiros, que estava em pane elétrica, o que torna a pilotagem quase impossível. O cara pousou em BH com os tanques cheios, outra coisa que torna o pouso muito, mas muito difícil também, pois não havia tempo hábil para jogar o combustível extra fora a fim de poder pousar em segurança; e mesmo que tivesse, a falha elétrica não permitiria abrir as válvulas que despejam o combustível para fora dos tanques.

Ele conseguiu chegar ao aeroporto e no pouso o avião teve todos os pneus estourados devido ao excesso de peso e ao aquecimento por causa da frenagem brusca e da pancada na pista, devido à dificuldade do comando por causa da falha.

Esse piloto salvou da morte centenas de passageiros e sua tripulação, exatamente como fez o piloto norte-americano. A diferença é que aqui no Brasil nenhum meio de comunicação deu ênfase ao feito heroico desse piloto e de sua tripulação. A única coisa que divulgaram e continuaram divulgando foram os atrasos e cancelamentos de voos que o incidente causou. Ninguém sabe o nome do piloto nem da tripulação.

Parabéns a esse piloto desconhecido por ter salvado centenas de vidas com seu profissionalismo e sua eficiência no comando do avião.

Heuston Neno Gomes, via Facebook