Jesus voltará quando o mundo for organizado em dez blocos?

terraAndam circulando pela internet vídeos segundo os quais líderes da chamada Nova Ordem Mundial estariam organizando o mundo em dez grandes blocos econômicos, conforme o mapa abaixo. Alguns estudiosos das profecias mais afoitos estão defendendo a ideia de que esses dez blocos (muitos quais sequer existem) seriam o equivalente aos dez reinos mencionados nas profecias bíblicas de Daniel e Apocalipse. Ao propagar essa crença esses pregadores e palestrantes criam confusão e vão contra as melhores e mais coerentes interpretações relacionadas com esse assunto. Assisti a um desses vídeos postado no YouTube e escrevi os dez pontos a seguir:

1. Por que devemos considerar blocos econômicos reinos, em alguns casos, e países independentes, em outros? Em que lugar da Bíblia podemos encontrar base para isso? Segundo o vídeo que analisei, Estados Unidos, Canadá e México, por exemplo, formarão um grupo, enquanto Japão e China formam um grupo cada um.

2. Por que esperar pela suposta formação de um bloco econômico árabe se já existe o Mercosul? Seria por que, se contarmos o Mercosul, teremos 11 blocos e a “profecia” estará errada?

3. Daniel 2 tem vínculo direto com Daniel 7, mas não está “preocupado” com os três dedos que serão tirados. Esses pregadores se esquecem do princípio “repete e amplia”. O capítulo 7 amplia o 2, e o 8 amplia o 7. No capítulo 8, em que aparece apenas um chifre (não tem o animal com dez, nem um chifre que nasce e derruba três), quem seria esse chifre e qual o correspondente dele na profecia? Onde ele se encaixa? Em que capítulo do Apocalipse?

10 reis

4. No vídeo é defendida veementemente a unidade da União Europeia (mesmo com o Brexit e outros problemas), portanto, aparentemente não se crê que a Europa permanecerá fragmentada. A profecia de Daniel 2 diz que a Europa nunca mais se unificará sob uma mesma bandeira, a ponto de ser considerada um “reino”.

5. Aliás, a profecia de Daniel 2:44 não diz que a pedra (Jesus) virá destruir reis/reinos mundiais, como se afirma no vídeo; ela diz que “no dia desses reis”, ou seja, quando os reinos que formaram a Europa ainda estiverem existindo, Jesus virá.

6. Então a volta de Jesus está condicionada à formação desses dez possíveis blocos? Não mais à pregação do evangelho?

7. Parece-me que a tal interpretação toma como base uma ilustração (mapa) retirada da internet, relacionada com a ideia da Nova Ordem Mundial (confira este vídeo). Isso é bem frágil. E se um bloco desses desaparecer? E se surgir outro? Temerário… Arriscado…

8. No vídeo que analisei, os 3,5 anos (42 meses) são relacionados com o ministério de Jesus. Essa comparação não é lógica. É como se disséssemos que os 70 anos de cativeiro babilônico correspondessem às 70 semanas de Daniel 9. Não faz sentido esse paralelismo forçado. Devemos ser mais criteriosos. Além disso, Ellen White não escreveu absolutamente nada que tenha que ver com essa ideia de 3,5 anos literais, muito pelo contrário, como se pode ver nos textos citados logo abaixo.

9. Em um vídeo de 2014, é dito que o presidente Obama iria legalizar 11 milhões de imigrantes que provavelmente seriam os primeiros a receber um ID da União Norte-Americana, aquela que incluiria EUA, México e Canadá. Cinco anos depois, essa União não existe, o tal ID não foi concedido e Trump está construindo um muro entre o país dele e o México. Aliás, a maior parte dos blocos anunciados na tal “profecia de internet” simplesmente ainda não existem – e chego a pensar que alguns nunca existirão.

10. Apocalipse 17 também é mencionado no vídeo, com uma interpretação igualmente problemática (sobre isso sugiro este vídeo).

O vídeo a que me refiro e que analisei me fez lembrar de algumas interpretações proféticas absurdas, como a de que os dois chifres do carneiro de Daniel capítulo 8 seriam as torres gêmeas do World Trade Center, derrubadas em 2001; ou o falso cumprimento de Apocalipse 12, no ano passado (confira); ou ainda aquela ideia de que é pecado ir à praia porque a besta sobe do mar (Apocalipse 13)! Interpretações apocalípticas literalistas que desprezam os paralelismos proféticos bíblicos e regras elementares de hermenêutica criam sensacionalismo e desencaminham os leitores superficiais da Bíblia. Tomemos cuidado com isso!

Michelson Borges

Nota: Textos de Ellen White nos quais ela afirma o simbolismo (não literalidade) dos 3,5 anos (42 meses) mencionados em Daniel e Apocalipse:

egw1

egw2

egw3