Carnaval: Jesus é desrespeitado na avenida

gavioesO que os dirigentes da escola de samba Gaviões da Fiel planejaram deu certo: a polêmica foi grande. Colocaram na passarela um homem caracterizado como Jesus, sendo atacado e derrotado pela figura do diabo. Em pouco tempo as imagens se espalharam pela internet e sites religiosos, tanto católicos quanto evangélicos, logo estamparam: Satanás vence Jesus em desfile. Rapidamente, alguns internautas saíram em defesa da escola de samba, explicando que, na verdade, não se tratava de Jesus, mas, sim, de um santo que vivia no Egito, conforme explicou o site do jornal Cruzeiro do Sul: “A narrativa tem como ponto de partida a lenda de um árabe criado no norte da África chamado Antão, de família cristã, que teria dedicado a sua vida a levar mensagens de Cristo pra toda aquela região onde hoje seria o Egito. Em um determinado momento, naquele solo árido, ele recebe a visita de uma serpente e é picado. Ele chupa o veneno e cospe na areia, de onde nasce um pé de tabaco. Os mercadores árabes que espalharam a erva por todo o mundo, a princípio com fins medicinais, e a chegada ao Brasil, também são mostrados na avenida.”

Como o tema do samba-enredo da escola era o tabaco, parecia fazer sentido. Só que não.

O portal UOL informou que “a comissão de frente, planejada por Edgar Junior, mostrou um demônio lutando contra Santo Antão. A coreografia foi baseada no samba-enredo ‘A saliva do santo e o veneno da serpente’, que interpreta o mito de que o santo foi traído por uma cobra. A luta entre o bem e o mau representa também a dualidade do tabaco, que traz malefícios e benefícios [?], conforme canta o enredo. ‘O foco [da comissão] era chocar e a gente alcançou nosso objetivo de mexer com a polêmica sobre Jesus e o Diabo’, explicou Edgar”.

No fim das contas, os personagens representados eram mesmo Jesus e o diabo, em outra demonstração de desrespeito à fé da maioria dos brasileiros, com o único objetivo de chocar, como admitem no vídeo abaixo:

Em anos anteriores, santos católicos também foram desrespeitados na avenida. Símbolos religiosos cristãos foram vilipendiados. Tenho certeza de que jamais fariam isso com Maomé, nem mesmo se atreveriam a fazer algum deboche contra homossexuais, por exemplo. Desrespeitam quem eles sabem que não vai revidar, por puro princípio. Pessoas sem temor de Deus e sem respeito pela sensibilidade religiosa alheia. Gente e emissora de TV que tanto falam em respeito e diversidade, mas, quando se trata de cristianismo, deixam de lado todos esses valores de fachada.

O demônio é figura quase sempre presente nos desfiles de carnaval. E até que combinam bem, já que se trata de uma festa que exalta a nudez, a pornografia, o consumo de álcool, os desejos da carne. Mas neste ano foram longe demais. Trouxeram Jesus para a avenida e o jogaram no chão, como sempre fazem, aliás, ao glamourizar o pecado, ao purpurinar a lascívia e chamar isso de show. Lamentável, para dizer o mínimo. [MB]