UFC e a degradação humana no novo Coliseu

mmaEm 2011, meu amigo Joêzer Mendonça publicou o seguinte texto em seu blog:

“Dois homens em uma arena chutam cabeças e esmurram fígados, e isso rende o delírio da galera. Um quer a deformação do corpo do outro, e isso rende fama e fortuna. UFC (Ultimate Fighting Championship) quer dizer mesmo é Ultraje Feroz do Corpo. Mas para que ninguém fique a pensar na degradação física e espiritual do momento, é preciso fazer dessa rinha de galos um espetáculo televisivo. A TV Globo, que se recusava a cobrir as lutas do MMA (as artes marciais mistas), gasta sua semana esportiva explicando que agora, com novas regras, as lutas são “um pouco menos violentas do que o vale-tudo”, como disse o apresentador Luís Ernesto Lacombe. A sinceridade foi logo corrigida na fala seguinte: “Mas é bem bacana.”

“É bem bacana, então, ver a brutalidade elevada à categoria de esporte ‘civilizado’. É bem bacana, então, assistir à violência de socos, pontapés e sufocamentos. É bacana ver o público se extasiar quando um homem é espancado no chão (mas agora o juiz intervém mais rápido. Antes que um assassine o outro ao vivo e em HD, né?). […]

“O UFC está de acordo com as regras de entretenimento de uma civilização doente. É a nossa civilização que produz filmes que consagram a velocidade e a ferocidade, filmes feitos com muita adrenalina e pouco neurônio, filmes que glorificam machões que falam uma piadinha após decepar outros machões. Espetáculo da meia-noite, o Ultraje Feroz do Corpo aplaca nossa primitiva sede de sangue por alguns minutos. Depois, cada um faz suas orações e vai dormir.”

Ao ler a notícia “Junior Cigano desfigura rival no UFC 131; veja o estrago causado pelo brasileiro”, o amigo Marco Dourado observou com propriedade: “Criticamos Roma pagã. Nos achamos ‘evoluídos’ porque o Coliseu é hoje apenas uma ruína histórica. Mas veja essa matéria… Mais impressionantes que o rosto machucado do lutador são a frieza do jornalista e os comentários de alguns.” De fato, como observei noutra postagem, no quesito baixaria, estamos à frente de Sodoma. Na violência, deixamos nossos ancestrais na poeira faz tempo, tendo assistido e/ou protagonizado o século mais violento da história (o 20, porque o 21 mal começou). As maiores injustiças políticas e sociais são próprias de nosso tempo, com uma elite mesquinha enriquecendo às custas da miséria de uma multidão de pobres almas. O conteúdo midiático nunca foi tão pobre. A foto absurda do homem desfigurado foi publicada na seção de “esportes” do UOL. Esta é a humanidade que se acha evoluída?

guiado ufcÉ absurdo qualquer um assistir a essa rinha humana (a de galos é proibida!). Mas o pior é saber que há cristãos, pretensos seguidores do pacifista Jesus de Nazaré, que se deleitam em ver um homem espancar outro até lhe arrancar sangue. Isso, sem dúvida, é parte do cumprimento da profecia de Jesus segundo a qual, por se multiplicar o pecado, no fim dos tempos, o amor de muitos esfriará (Mt 24:12). Só pode ser isso.
Mais absurda é a mistura de religião com “porrada”, como na foto ao lado, ou como no caso dos lutadores/espancadores que agradecem a Deus o fato de terem detonado o oponente.

Para encerrar, deixo aqui um texto de Ellen White: “Enquanto evitamos o falso e artificial, apostas em corridas de cavalos, jogo de cartas, loteria, pugilismo, bebidas alcoólicas, o uso do fumo, devemos prover fontes de prazer que sejam puras, nobres e edificantes” (O Lar Adventista, p. 499). E olha que o pugilismo é light em comparação com o UFC… [MB]

ufc

Anúncios