O diabo adora o terraplanismo

flat-earth-turtleRecentemente postei em meu canal no YouTube um vídeo em que abordo a ideia da Terra plana e apresento resumidamente os argumentos do historiador Jeffrey Burton Russell, segundo o qual o terraplanismo foi utilizado por inimigos da fé cristã justamente para tentar desacreditar o cristianismo. No vídeo, destaco a ironia de alguns adventistas defenderem a Terra plana, quando a boa ciência e a própria Ellen White, obviamente, apresentam nosso planeta como um globo. No mesmo dia, o dono de um canal terraplanista gravou um vídeo procurando refutar e criticar o meu, e provou mais uma vez que adventistas defenderem essa ideia é como dar um tiro de canhão no próprio pé ou entregar o canhão para que outros detonem a igreja e o criacionismo sério.

Sim, porque o rapaz do vídeo (que me chama de “pastor desesperado”) consultou um site terraplanista antitrinitariano que usa o nome “adventistas” – embora viva de atacar a igreja – para afirmar que há, sim, adventistas que creem na Terra plana e que os adventistas “idolatram o sábado”. Quanto desserviço…

Como digo em meu vídeo que Ellen White escreveu sobre a Terra globo, meu crítico também coloca em xeque a credibilidade dela (sim, porque para os terraplanistas todos os que acreditam na esfericidade da Terra são ou bobos ou iludidos ou ignorantes, ou tudo isso junto).

Como se não bastassem as distorções acima, quando mostro que o presidente da Flat Earth Society (Sociedade da Terra Plana) é evolucionista, o rapaz do vídeo novamente parte para a estratégia de desacreditar a pessoa, afirmando que o terraplanismo é, sim, criacionista e não evolucionista (quem ficou desesperado?). Bem, sou um dos vice-presidentes da Sociedade Criacionista Brasileira (SCB), e posso afirmar que a SCB e as demais entidades sérias que há décadas defendem e divulgam o criacionismo no Brasil e no mundo não têm nada que ver com a ideia mirabolante do terraplanismo.

Só posso pensar que o diabo adora o terraplanismo por, pelo menos, quatro motivos: (1) consegue fazer as pessoas perderem tempo com uma bobagem, quando há tantos assuntos sérios para estudar; (2) tenta colar no criacionismo uma ideia que tem enorme potencial de desacreditar e levar ao ridículo seus defensores; (3) ajuda a jogar na latrina tanto a Bíblia quanto Ellen White; (4) coloca na mão dos críticos da igreja argumentos falsos para atacá-la.

Pois é, do jeitinho que o diabo gosta. [MB]