A Bíblia não é machista nem feminista

01“E criou Deus o homem à Sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Gênesis 1:27

A Bíblia emerge de um contexto cultural extremamente machista; isso faz com que sua visão de mundo em relação à mulher seja tão impressionante. Mas, veja, a Bíblia não é nenhum material revolucionário criado para libertar minorias da opressão, ainda que fale sobre isso. Ela é a verdade sobre a realidade do mundo. A maioria das ideologias que têm sua origem em elucubrações humanas são sintéticas, falsas e ilusórias. A Bíblia coloca cada quem em seu devido lugar, tendo como background a criação, a queda e o plano da redenção. O ser humano, tanto homem quanto mulher, encontra sua verdadeira identidade em Sua Palavra.

Esse texto da criação do ser humano é uma granada lançada no colo dos ouvintes iniciais. Ainda que nessa cultura haja deusas povoando o panteão, a hierarquia com os deuses é incomparável. Muitas dessas deusas concebiam filhos, fruto de relações forçadas, fixando na cultura a ideia da mulher como um ser inferior e com funções meramente reprodutivas. Os cultos a Baal (deus canaanita) envolviam relações sexuais com prostitutas cultuais. Não pense que elas se elegiam para o cargo.

Com esse pano de fundo tente imaginar o que seria para aqueles homens, naquele tempo, escutar as palavras de que Deus fez homem e mulher à Sua imagem e que aos dois foi dada a ordem de governar sobre a terra (v. 28).

Nós não precisamos do feminismo para dizer que a mulher tem o mesmo valor que o homem; necessitamos da Bíblia. Não precisamos ler a Bíblia com as lentes da ideologia para poder libertar minorias; devemos apenas ler a Bíblia. Alias, qualquer conceito que venha do ser humano deve se curvar diante da Palavra de Deus em humildade, pois é ali que está a realidade de quem é Deus, quem é o ser humano e para que fomos criados.

(Fábio Martinelli é pastor adventista; via Facebook)