Terroristas incendeiam igrejas no Chile

A história mostra os ensaios de como serão terríveis os dias que virão

chile 3

Erupção de fúria intolerante. Imagem macabra da selvageria sub-humana. Retrato de uma turba endemoninhada sorvendo ódio insano. Inadmissível. Assustador. Queimar igrejas é a devastação extrema do capital social. É massacrar o direito pétreo mais latente ao homem: a adoração.⁣

Chile, últimas horas, sob possessão generalizada de maldade e desrespeito, um grupo de anarquistas descontrolados ateou fogo em alguns templos. Os gritos acéfalos sob chamas infernais chamou a atenção do mundo. Até quando? Como chegamos a este ponto?⁣

“Deixa cair! Deixa cair!” Encapuzados covardes destilavam sua brutalidade criminosa enquanto o Céu se derramava em lágrimas. “Saiba: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, ingratos, ímpios…” (2Tm 3:1-5). E a lista continua.⁣

Basta! Chega de tanta perdição envolta em trevas de extremismo sórdido. Não consigo escapar de mentalizar os dias de Sodoma e as noites de Gomorra; ou os momentos terríveis antediluvianos. O homem brinca com a paciência divina enquanto cava com furor sua própria cova. ⁣

Nossa parte? Rejeite toda e qualquer forma de agressão, vandalismo, grosseria e depredação religiosa. Denuncie o terrorismo espiritual. Não permita que a humildade vire apatia, ou o serviço se deforme em indiferença. Que a indignação prática interrompa o ciclo vicioso do fanatismo.⁣

Oremos pelo Chile, e pelas ruas do nosso bairro. Clamemos por paz e militemos pelo diálogo. Que a piedade se materialize em atitudes de amor assertivo e posicionamento efetivo: diga não! Não à irracionalidade ideológica, não ao fundamentalismo pífio, não às influências polarizadoras.⁣

Se Neemias reconstruiu um muro, outros reerguerão seus locais de culto. Só não permita isso passar despercebido ante seus olhos. Não fique indiferente à tamanha indiferença. O livre-arbítrio é atributo divino irrevogável e deve fazer parte de nossa vida.⁣

O fogo apagará. Das cinzas, a esperança ressurgirá. Perseguição é berro derrotado do Mal ciente que o Bem sempre vence no final. Não hesitemos. Prostrados, avancemos.⁣

(Odaílson Fonseca é líder de Comunicação da IASD para o estado de São Paulo; via Instagram)

Não preciso dizer muito. As imagens falam por si mesmas. É lamentável quando as pessoas transformam suas bandeiras e suas “verdades” em instrumento de extremismo, “intolerância” (palavra tão deturpada) e vandalismo.

Goebbels, o demoníaco marqueteiro de Hitler, tinha razão quando incentivou o Führer a dizer que as multidões têm inteligência medíocre, por isso é mais fácil dominá-las com grandes mentiras do que com pequenas mentiras. Imagine essa estratégia do mal potencializada pelas redes sociais!

Deus tenha piedade de nós. Certamente é fogo no estopim da violência. Seja de que lado for, o extremismo constituirá a externalização escatológica da perda de influência do Espírito Santo sobre o indivíduo. Uma situação coletiva que se tornará cada vez mais visível nas massas até que se feche a porta da graça e estejam todos (menos os santos de Apocalipse 14:12) sob influência do regime da besta, seu nome, sua marca e seu número com a conseguinte perseguição aos que ficarem fiéis. Pode até parecer teoria da conspiração, mas é um anúncio profético, e a história mostra os ensaios de como será terrível esse dia.

(Rodrigo Silva é apresentador do programa Evidências, da TV Novo Tempo; via Instagram)