A feminista que se tornou pregadora da mensagem do advento

Pankhurst denunciou professos cristãos liberais incapazes de aceitar o que, desde os primeiros dias da Igreja Cristã, foi ensinado por Jesus quanto à Sua divindade, Sua morte expiatória, Sua ressurreição e Seu retorno.

chris

Ah, as histórias que não são contadas por inteiro… Minha descoberta do dia é que Christabel Pankhurst, importante pioneira sufragista e feminista, posteriormente se tornou uma cristã e pregadora fundamentalista. Ela havia ajudado a fundar a União Social e Política das Mulheres (WSPU), a principal organização sufragista na Inglaterra, e sua mãe, Emmeline Pankhurst, também era uma ativista famosa e líder da WSPU.

Elas utilizavam táticas agressivas de desobediência civil e vandalismo para chamar atenção ao tema do voto feminino: interrompiam eventos, cultos religiosos, jogaram ácido em campos de golfe, atiraram pedras contra prédios do governo, etc. Como era formada em direito, Christabel usava suas habilidades para se defender de acusações e se livrar de prisões.

O curioso é que, mesmo antes de sua conversão ao evagelicalismo, ela já combatia a ideia de que a promiscuidade sexual (o “amor livre”) seria bom para as mulheres, e defendia o caminho da virtuosidade e da pureza sexual.

Essa biografia denuncia a historiografia feminista que omite trechos importantes da história de Pankhurst, criando um personagem irreal. Especialmente o detalhe de que ela se tornou uma cristã fascinada por escatologia (a mensagem do advento, mas não se uniu à IASD, como sugerem erroneamente algumas biografias). Um jornal da época declarou: “Seria quase impossível citar uma conversão mais estranha em nossa época do que a de Christabel Pankhurst.”

Outro detalhe: quem deu espaço e apoio a ela foram as igrejas conservadoras e fundamentalistas, e não as liberais. Teologicamente, ela “repreendia os pastores modernistas ou teologicamente liberais por não se manterem firmes nas visões cristãs tradicionais da pessoa e obra de Cristo”. Em livro, Pankhurst denunciou professos cristãos liberais “incapazes de aceitar o que, desde os primeiros dias da Igreja Cristã, foi ensinado por Jesus quanto à Sua divindade, Sua morte expiatória, Sua ressurreição e Seu retorno”.

Ela admirava Reinhold Neibuhr, e torcia para que ele um dia se tornasse mais conservador em sua teologia. Pankhurst se tornou evangelista, professora e palestrante, atuando no Moody Bible Institute, na Biola University, no Westmont College, Winona Lake Bible Conference e em várias outras instituições conservadoras. Ela foi uma das principais palestrantes do evento fundamentalista da World’s Christian Fundamentals Association, em 1931.

As histórias completas são sempre mais interessantes e complexas do que nós imaginamos. 

(Isaac Malheiros é doutor em Teologia e aluno de PhD em Religious Education pela Andrews University)