Perguntas Interativas da Lição: a mensagem de Hebreus

Paulo escreveu o livro de Hebreus para cristãos que sofriam perseguição. Ele procurou fortalecê-los ao lhes apontar Jesus à direita do Pai, como Rei e Sumo-Sacerdote, fazendo intercessão por eles. Essa visão deveria ser motivo suficiente para que permanecessem firmes até o fim. E deve ser motivo para nós também, como “geração eleita” e “sacerdócio real” (1Pe 2:9), a permanecermos firmes sob toda provação e a passarmos essa mesma visão para os que sofrem, a fim de motivá-los e fortalecê-los também.

Perguntas para reflexão e discussão:

De que forma Hebreus 8:1, 2 é a mensagem central do livro de Hebreus? Como esse conhecimento poderia aliviar o sofrimento dos cristãos que estavam sendo perseguidos por causa de sua fé? Como nos alivia hoje?

Hebreus 8:1 retrata Jesus assentado no trono, à direita do Pai. Que diferença faz sabermos que Jesus, além de ser nosso intercessor perante Deus, é também nosso Rei? (Contraste com Jo 12:31; 16:11; 1Jo 5:19.)

Leia Salmo 132:11. Como a promessa de um rei da linhagem de Davi se cumpre perfeitamente em Jesus? (Veja Atos 2:29-36.)

Em Hebreus 2:14, Jesus é apresentado como o grande Campeão que lutou em favor dos seres humanos caídos. Em que sentido Jesus lutou e venceu por nós? Como essa mensagem pode consolar os que parecem estar perdendo a batalha contra as forças das trevas?

Além de ser nosso Sumo-Sacerdote, Jesus nos torna um “sacerdócio real” (1Pe 2:9). Como “sacerdotes reais”, qual deve ser a nossa função em relação a Deus e às pessoas que nos cercam? Como podemos experimentar uma mudança de mente para poder enxergar e viver essa realidade?

Leia Hebreus 7:28; 8:5, 6 e 9:11-14. Ao comparar o sacerdócio de Jesus com o dos sacerdotes humanos do santuário terrestre, em que sentido Jesus é mediador de uma aliança superior e perfeita?

Conforme Hebreus 8:10-12, o que significa o fato de que, na nova aliança, Deus escreve Suas leis em nosso coração e mente? Por que isso torna essa aliança muito superior à anterior? Como podemos fazer uso desse grande benefício?

Leia João 16:26, 27. Pense nisso: Jesus é nosso Rei e também nosso Sacerdote, intercedendo entre nós e Deus, pois nossos pecados fazem separação (Is 59:2). Além disso, foi o próprio Pai quem O enviou para fazer isso. Como esse pensamento pode nos trazer conforto e segurança, mesmo ao passarmos por perseguições por causa de nossa fé? Como “sacerdotes reais”, que somos, como podemos passar essa visão a outras pessoas para fortalecê-las também?

(Pastor Natal Gardino, professor de Teologia no Instituto Adventista Paranaense)