Perguntas Interativas da Lição:  as raízes de Abraão

Abrão abandonou sua nação, seu povo e seus familiares para atender ao chamado de Deus, “e partiu sem saber para onde ia” (Hb 11:8). Contudo, ao chegar à terra prometida e habitar nela, viu essa terra passar por um momento de grande escassez e decidiu abandoná-la e procurar melhores condições no Egito. Lá, em um momento crítico, para poupar sua vida, ele mentiu e entregou a esposa para ser parte do harém do faraó (Gn 12:14, 19). Abrão seria reconhecido no futuro como o “pai da fé”, mas ele ainda tinha que aprender a confiar totalmente em Deus, mesmo nas situações mais difíceis.

Perguntas para reflexão e discussão em grupo:

Leia Gênesis 12:1-3 e responda:

(v.1) Por que a atitude de Abrão, de abandonar sua nação, sua história e seus parentes, foi uma grande demonstração de fé? Em que sentido ele teve que abandonar “a si mesmo”?

(v. 2) O que significa “ser abençoado”? Como podemos “ser uma bênção” para outras pessoas?

(v. 3) De que forma Deus abençoaria “todas as famílias da terra” por meio da obediência de Abrão? Como sabemos que nós mesmos fazemos parte do cumprimento dessa promessa? (Ver Atos 3:25; Gl 3:7)

Na vida cristã, em que tipo de situações nós também temos que escolher “deixar para trás” coisas e pessoas por causa da fé? (ver Mt 19:29)

Leia Gênesis 12:10. Abraão chegou à terra da promessa e logo encontrou nela uma severa escassez de alimento. Por que Deus permite esse tipo de frustração?

Por causa da seca na terra da promessa, Abrão decidiu ir ao Egito em busca de alimento. Em sua opinião, qual é a diferença entre o Abrão que havia deixado Ur para ir a Canaã e o Abrão que agora deixava Canaã para ir ao Egito?

Faltou fé a Abrão, o “pai da fé”, quando ele disse uma “meia mentira” afirmando que Sara era apenas sua irmã e permitindo, assim, que ela se tornasse parte do harém do faraó (Gn 12:10-20). Ainda assim, Deus nunca o abandonou. Que lições esse episódio nos ensina a respeito da fraqueza humana e do amor incondicional de Deus? Como sabemos que Abrão se arrependeu e foi perdoado?

Leia Gênesis 14:17-20. Ao voltar vitorioso da guerra, Abrão foi abençoado por Melquisedeque – rei e sacerdote da cidade de Salém. Abrão o reconheceu como um legítimo sacerdote do “Deus Altíssimo”, e lhe entregou “o dízimo de tudo” (v. 20). Qual é o significado dessa atitude de Abrão? De que forma o dízimo, além de ser uma expressão de fé, também ajuda a edificar a fé?

Leia Gênesis 15:1. Por que o medo é um inimigo da fé? Em que contextos Jesus também diz aos que Lhe seguem para não terem medo? (Mt 10:28, 31; 14:27; 28:10; Lc 5:10; 12:32; etc.)

Como podemos desenvolver a fé de Abrão em nossa jornada rumo à Canaã celestial?

(Pastor Natal Gardino, professor de Teologia no Instituto Adventista Paranaense)