Perguntas Interativas da Lição: Calor extremo

Há ocasiões em que o próprio Deus – e não o pecado ou alguma decisão errada – conduz pessoas ao crisol. Tais ocasiões são necessárias para moldar o caráter e ensinar lições preciosas para esta vida e a eternidade. Por isso Deus precisa fazer isso, mesmo correndo o risco de ser mal interpretado. Nesta semana, estudamos os casos de quatro pessoas fiéis que tiveram que passar por altíssimas temperaturas no crisol: Abraão, Oseias, Jó e Paulo. Todos eles suportaram o calor extremo mantendo os olhos da fé fixos em Deus. Sua fé foi refinada, sua experiência com Deus ampliada, e suas lições registradas para todos os que quiserem aprender. Vamos a elas!

Perguntas para reflexão e discussão em grupo:

Ao permitir que passemos por calores extremos nos crisóis da vida, Deus corre o risco de ser mal interpretado. Em sua opinião, por que Ele faz isso mesmo assim?

ABRAÃO NO CRISOL

Leia Gênesis 22:1, 2. Que lição importante Deus queria que Abraão aprendesse ao passar por essa situação? (Ver Jo 3:16)

Como Abraão poderia saber se era mesmo a voz de Deus que lhe pedia algo tão absurdo? Como podemos conhecer a voz de Deus?

Qual é a relação desse evento com o que Jesus disse em João 8:56?

Em sua opinião, como o desfecho dessa história transformou o relacionamento de Abraão com Deus?

OSEIAS NO CRISOL

Leia Oseias 1:2, 3; 3:1, 2. Que lição importante Deus ensinou ao povo de Israel ao ordenar que Oseias se casasse com a prostituta Gomer?

Como o sofrimento de Oseias pode ter contribuído para refinar sua fé e aumentar seu próprio amor por Deus?

JÓ NO CRISOL

Que diferença faz o fato de que foi Satanás quem causou todo o sofrimento de Jó, se foi Deus quem permitiu que isso acontecesse? (R.: Se Deus não está no controle, não há propósito algum no sofrimento, além de arruinar e destruir; se, porém, Deus está no controle, o sofrimento tem o propósito de refinar a fé e de revelar o caráter de Deus no contexto do grande conflito.)

Leia Jó 1:20, 21. A reação de Jó em resposta a toda a sua tragédia foi esta: ele adorou a Deus. Por quê?

Qual era o segredo de Jó para que pudesse resistir a esse calor extremo? Como podemos resistir da mesma forma se tivermos de passar por uma grande prova?

PAULO NO CRISOL

Leia 2 Coríntios 11:24-28. Por que Paulo chama todo esse sofrimento de “coisas exteriores”? Apesar de todo o seu sofrimento, por que a sua preocupação era apenas com a igreja (v. 28)?

Leia 2 Coríntios 1:4. O que essas palavras inspiradas de Paulo nos ensinam sobre o propósito da tribulação?

(Pastor Natal Gardino, professor de Teologia no Instituto Adventista Paranaense)