Perguntas interativas da Lição: Ele morreu por nós

A morte de Jesus é central no plano da salvação. É o único meio de sermos perdoados e salvos do pecado. A lição da Escola Sabatina desta semana nos faz refletir sobre esse sacrifício e o seu significado para a promessa da vida eterna.

Perguntas para reflexão e discussão em grupo:

Considere atentamente estes quatro pensamentos bíblicos e responda: Qual é o seu significado? Como se harmonizam entre si?

1. A graça de Deus “nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos” (2Tm 1:9).

2. Deus prometeu que nos daria vida eterna “antes dos tempos eternos” (Tt 1:2).

3. O precioso sangue de Cristo “foi conhecido antes da fundação do mundo” (1Pe 1:20).

4. Cristo foi morto “desde a fundação do mundo” (Ap 13:8).

Leia João 14:6 e Atos 4:12. Por que a morte de Jesus é central no plano da salvação? (R.: É uma morte substitutiva. Ele pagou o preço do nosso pecado. Não há outro modo de sermos salvos – Is 53:4-6; 1Co 15:3; etc.)

Leia João 3:16, 17. Que esperança temos com essas palavras?

Por que a tentativa de alguém se salvar por suas próprias obras é tão ofensiva para Deus? (ver Is 64:6; Gl 3:11; Ef 2:8, 9)

Leia João 19:30. Imediatamente antes de morrer, o que Jesus quis dizer com a declaração “está consumado”?

Leia Mateus 16:21, 22. Por que os discípulos rejeitavam a ideia de que Jesus iria morrer? O que isso nos diz sobre o perigo dos pensamentos teológicos equivocados? Que tipos de conceitos teológicos equivocados atuais podem enganar as pessoas e cegá-las para as realidades do ministério de Jesus?

Em que sentido a Palavra de Deus é loucura para os que se perdem (1Co 1:18)? Por outro lado, que tipos de pensamento da “sabedoria humana” são “loucura aos olhos de Deus” (1Co 3:19)? Nesse sentido, de que forma a Bíblia pode nos tornar “sábios para a salvação” (2Tm 3:15)?

(Pastor Natal Gardino, professor de Teologia no Instituto Adventista Paranaense)