A notoriedade de Ellen White e suas contribuições para a ciência

White-EllenEnquanto eu ainda estava deitado pela manhã, me veio à mente a ideia de escrever sobre um assunto um tanto quanto polêmico: a famigerada escritora norte-americana Ellen G. White (EGW). Quem acompanha meu trabalho sabe que eu nunca me interessei em escrever especificamente acerca dessa ilustre mulher. Aliás, vou abrir meu coração para você: eu não sou exatamente um “estudioso” das obras de Ellen tanto quanto devem ser os outros colunistas deste blog; não sei muito de sua biografia, conheço pontualmente assuntos tratados por ela em apenas alguns campos. Por isso acredito que eu seja a pessoa ideal, pelo menos entre os colunistas deste blog, para analisar o tema a ser discutido neste artigo.

[Continue lendo.]

Anúncios

O diabo é o pai das fake news e dissidentes lhe seguem o exemplo

fakeRecentemente um grupo de dissidentes adventistas espalhou uma notícia falsa envolvendo o presidente mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia, pastor Ted Wilson. Esses dissidentes chegaram a divulgar fotos de um suposto encontro ecumênico em que líderes adventistas estão reunidos com líderes de outras igrejas. Só que é tudo mentira. Essas pessoas mal intencionadas se apropriaram dessas fotos e distorceram completamente o contexto das imagens. Em sua página oficial no Facebook, o pastor Wilson explicou o que aconteceu na ocasião e revelou a verdade a respeito do assunto. O mínimo que esses espalhadores de boatos deveriam fazer é se retratar, e se não o fizerem com o mesmo empenho e a mesma pressa com que espalharam a mentira, simplesmente estarão revelando o espírito com que trabalham. Aos adventistas do sétimo dia fica mais uma vez a lição de que, nestes tempos de fake news (notícias mentirosas), em que boatos se espalham como fogo na palha, é preciso muita cautela, “desconfiômetro” e bom senso para ler certas coisas. E muita responsabilidade ao compartilhar conteúdos. Verifique sempre a origem das informações antes de replicá-las. [MB]

“Recentemente, algumas pessoas perguntaram sobre um rumor que circula na internet fazendo falsas alegações de que o pastor Ted Wilson, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Mikhail Kaminsky, presidente da Divisão Euro-Asiática e outros líderes da igreja estiveram ‘em unidade’ para reverter a Reforma Protestante e ajudar a curar a ferida citada em Apocalipse 13. Esse rumor é muito infeliz e uma terrível representação falsa dos fatos, e somos gratos às pessoas muito preocupadas que nos contataram em relação a esse falso rumor.

“O evento em questão foi realizado em 31 de outubro de 2017, em Moscou, Rússia. Foi comemorativo do 500º aniversário da Reforma Protestante. Uma foto recentemente divulgada na internet faz afirmações falsas sobre o motivo pelo qual os pastores estavam de pé. Ao invés de ‘estar em unidade’, os pastores Wilson e Kaminsky faziam parte da assistência de cerca de 400 pessoas que se levantaram para o hino nacional no início do programa. Os dois líderes adventistas estavam na segunda fila, onde alguns dos palestrantes foram colocados. A imagem que está circulando não mostra as muitas pessoas que estão atrás deles.

“Foi nesse programa que o pastor Wilson falou e conseguiu compartilhar a nossa obrigação de proclamar as mensagens dos três anjos de Apocalipse 14, defender os cinco pilares da Reforma Protestante, indicando que devemos continuar a Reforma Protestante.

“Esses tipos de vídeos e artigos que promovem tais falsidades deturpam a verdade e os acontecimentos ocorridos. Que Deus proteja as pessoas de acreditar em algo que é uma terrível mentira.

“Para saber o que realmente aconteceu neste evento, veja este artigo, publicado na Rede Adventista de Notícias, no dia seguinte ao evento (clique aqui).

“Que o Senhor nos mantenha focados na Sua Verdade encontrada na Sua Palavra, a Bíblia, e em alcançar os outros com as muito importantes mensagens dos três anjos neste tempo.”

ted

O dragão tem raiva da mulher. Que bom!

mulher-e-dragãoApocalipse 12:17 afirma que o dragão está irado contra a mulher e faz guerra aos remanescentes, ou seja, o que sobrou da linhagem dela. Você sabe quem é essa mulher? Sabe quem é o dragão? São símbolos muito familiares para os que estudam a Bíblia Sagrada. Em linguagem profética, mulher representa igreja (Ef 5:25) e dragão, como o próprio Apocalipse deixa claro, é o anjo caído, Satanás (Ap 12:7-9). Essa mulher está vestida de Sol (Jesus: Ap 12:1; Jo 8:12; Ml 4:2) e tem a Lua debaixo dos pés (possível representação do sistema sacrifical do Antigo Testamento, que apenas refletia a missão redentora de Cristo, ou mesmo o ministério dos profetas, que igualmente apontava para a Luz). Além disso, ela tem uma coroa de doze estrelas (as doze tribos e os doze apóstolos: Gn 37:9; Dn 12:3; Ef 2:20). Resumindo: Satanás tem estado irado e está perseguindo a igreja de Deus ao longo da história da humanidade, desde o Antigo Testamento até hoje. E atualmente a ira dele se volta especialmente contra o remanescente dessa igreja perseguida (Ap 12:17); um povo que preserva as doutrinas, os princípios e a esperança defendidos pela igreja verdadeira desde sempre. Basta ler Apocalipse 12:17 para identificar facilmente esse povo remanescente da igreja de Cristo: eles guardam os mandamentos de Deus expressos em Êxodo 20 e têm o testemunho de Jesus, que é o verdadeiro dom de profecia (Ap 19:10). Ficou fácil identificar, né? Estude com oração esse capítulo importante do Apocalipse (o 20) e tome sua decisão em relação a isso.

O ódio do dragão se deve ao fato de que as “portas do inferno” não têm prevalecido contra o povo de Deus (Mt 16:18) e ele tem feito todos os esforços possíveis para impedir a obra final dessa igreja. Usou de perseguição e matança especialmente no tempo do Império Romano e na época da Inquisição, e continua fazendo sua obra nefasta de criticar, difamar e mentir, usando instrumentos de fora e, pior, de dentro.

Vídeos contra a igreja há aos montes por aí, com as mais diversas mentiras a respeito de um povo que crê na justificação pela fé, afinal, segundo Ellen White, essa doutrina está no âmago das três mensagens angélicas de Apocalipse 14 proclamadas desde o século 19 pelos adventistas do sétimo dia. Um povo que crê na salvação unicamente pela graça e pela fé nos méritos de Cristo. Um povo cuja fé é protestante (sola gratia, sola fide, sola scriptura, solus Christus e soli Deo gloria) e evangélica, mas que, pelo fato de fazer algo mais (por exemplo, levar em conta as regras dietéticas bíblicas e guardar o santo sábado de Deus, o memorial da criação) é tido equivocadamente como uma seita. Bem, sempre foi assim. Os cristãos da igreja primitiva também foram chamados de “seita” (At 24:14). Portanto, não faz mal não ser considerado “evangélico”, “protestante” ou seja lá o que for, desde que sejamos bíblicos e pertençamos à igreja de Apocalipse 12.

Além da crítica e da perseguição dos “de fora”, há também o ódio dos que já foram de dentro (se é que um dia realmente foram). Grupos dissidentes que se consideram mais iluminados teológica e moralmente levantam todo tipo de calúnia, como uma recente em que estamparam em um jornal fotos de líderes adventistas com líderes de outras denominações e disseram que aquilo era um encontro ecumêmico. Obviamente que não era. Tratava-se de uma reunião sobre liberdade religiosa no mundo. A Igreja Adventista colabora com outras igrejas nesse sentido e apoia projetos que visam ao bem comum, embora continue convicta de que não deve participar de movimentos ecumênicos com finalidade teológica/doutrinária, afinal, esse tipo de união acabará por reforçar decisões restritivas da liberdade, como o descanso dominical. Somamos esforços em projetos conjuntos que não violem nossos princípios e nossas crenças bíblicas. Aquelas fotos publicadas no tal jornal e espalhadas nas redes sociais não representam a verdade dos fatos, o que faz dos tais dissidentes pessoas equivocadas em sua interpretação da realidade ou simplesmente mentirosos. E todo leitor da Bíblia sabe quem é o pai da mentira (Jo 8:44). Cabe às pessoas prudentes e de bom senso não se unir aos espalhadores de boatos e não contribuir para essa obra de engano maliciosa e mal-intencionada. Antes de dar um clique no “compartilhar”, sempre devemos nos perguntar se a informação é verdadeira e se vai contribuir para a edificação das pessoas. Caso contrário, isso terá grande peso de responsabilidade espiritual sobre quem compartilhou a mentira.

Pertenço à Igreja Adventista do Sétimo Dia desde os meus 19 anos. Não foi fácil abandonar minhas convicções anteriores (romanistas, marxistas e evolucionistas) e abraçar as doutrinas bíblicas defendidas e pregadas pelos adventistas. Foi um processo doloroso (saiba mais sobre isso aqui), mas valeu a pena. À medida que me aprofundava nos estudos das doutrinas e na história desse movimento (algo que venho fazendo há mais de duas décadas), mais impressionado eu ficava com o papel profético da igreja e com sua missão. Os adventistas sabem que não é “placa de igreja” que salva e que nem todo adventista herdará a vida eterna. Sabem também que há muitas pessoas sinceras em todas as religiões e que elas ouvirão a voz do verdadeiro Pastor as convidando para fazer parte do aprisco verdadeiro (Jo 10:16; Ap 18:4). Sabem que no meio do povo de Deus há joio e trigo, e que a igreja é “débil e defeituosa”, como escreveu Ellen White. Muitas vezes tenho escrito sobre aspectos que considero podem e devem ser melhorados na igreja, mas faço isso porque amo essa igreja e tenho consciência de que o inimigo quer minar a fé dela, seu poder que vem da conexão com o Alto e sua identidade. Já que perseguição aberta não tem funcionado, Satanás usa outro tipo de perseguição: o “mundanismo”, a introdução de elementos pagãos no dia a dia da igreja, as distrações midiáticas e de diversões vazias e a mornidão. Esse método de anulação tem sido ainda mais eficaz do que a perseguição, afinal, faz com que o povo remanescente se esqueça de sua missão urgente de ajudar a preparar um povo para a volta de Jesus. Uma denominação religiosa que traz em seu nome a esperança do advento de Cristo deveria fazer da proclamação dessa verdade sua prioridade número 1.

De minha parte, continuarei fazendo tudo o que me for possível para ajudar a igreja remanescente a cumprir a missão para a qual ela foi estabelecida; a missão que, na verdade, sempre foi do Deus que estabeleceu a igreja para ser um de Seus instrumentos de salvação. Pretendo nunca abandonar este “barco”. A dissidência leva a uma vida de amargura e morte espiritual. Outras igrejas, por mais que nelas haja pessoas de Deus, não possuem a mensagem completa – e digo isso com toda a humildade e consciente de que os que muito receberam muito serão cobrados (Lc 12:48).

Sim, a igreja de Deus tem muitos defeitos (sempre foi assim ao longo do tempo, basta ler a história do povo de Israel, por exemplo), mas também tem suas virtudes. E toda vez que mais um projeto Impacto Esperança se aproxima, fico pensando nisso maravilhado e feliz. Observe as fotos abaixo e veja no rosto a expressão de alegria de um povo preparado para espalhar esperança por meio da literatura. Mais uma vez os adventistas estão se mobilizando para distribuir milhões de livros no Brasil e no exterior. E por que fazem isso? Querem marcar pontos no Céu? Querem garantir uma recompensa após a morte? Querem ficar “bem na foto” com Deus? Nada disso! Afinal, como eu já disse, eles sabem que a salvação é gratuita. Sabem que já são amados do Pai e que não precisam fazer nada para conquistar o favor dEle. O que fazem é por amor ao Deus que lhes ordenou “ide” e pelas pessoas que precisam de salvação e talvez ainda nem saibam disso. Os adventistas compram a preço de custo os livros que distribuem gratuitamente. Se submetem a críticas, escárnio e desprezo, mas fazem isso de cabeça erguida e coração contrito, afinal, seu Mestre também foi maltratado e incompreendido. Fazem isso porque percebem que o mundo está confuso, sofrendo e precisando desesperadamente de esperança, de Jesus. Os adventistas fazem o que fazem simplesmente porque amam a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmos; porque amam a Palavra de Deus e procuram ser fieis a ela. E isso desperta ódio em Satanás.

Quando vejo fotos como essas abaixo entendo por que o dragão odeia tanto essa igreja que é a menina dos olhos de Deus e que tem avançado cada vez mais contra as portas do inferno. Amém!

Michelson Borges

Documentário mostra rotina de guardadores do sábado ao redor do mundo

Saiba mais sobre o sábado aqui.

Do que o pastor João Flávio Martinez (do CACP) tem tanto medo?

Não é de hoje que o pessoal do Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP) manifesta um comportamento estranho e que revela que o compromisso deles, de fato, não é com a verdade, mas com as ideias e os interesses defendidos por eles. No ano passado, um membro dessa organização atacou gratuitamente o Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp) em um comentário alusivo à estada do químico Marcos Eberlin no campus (confira aqui). Em outra ocasião, uma troca de e-mails que me foi enviada por engano revelou o espírito de alguns integrantes do CACP (confira aqui). Agora, quem protagoniza um novo momento constrangedor é o próprio diretor da organização, o pastor João Flávio Martinez. Assista ao vídeo acima, do amigo Leandro Quadros, e saiba do que se trata. Depois leia Apocalipse 12:17 e me diga se esse texto não está se cumprindo exatamente em nosso tempo. [MB]

Quando uma ideia se torna heresia

bibliaA pessoa descobre uma suposta “nova verdade”, uma suposta “nova luz”. Passa a dedicar tempo para estudar o assunto a tal ponto que se vê absorvida por ele. Só pensa nisso. Só fala disso. Ela então resolve apresentar o resultado de suas pesquisas para outras pessoas. Algumas delas, mais experientes, apontam erros e inconsistências. Mas o portador da “nova luz” não se importa com isso. Desconsidera a opinião dos outros, inclusive a dos líderes. Fica claro que as ideias que ela vem apresentando ou parte delas estão em desacordo com as doutrinas bíblicas da igreja, mas essa pessoa segue pregando assim mesmo. Com o tempo, criam-se facções. Um grupo se forma em torno da tal “nova luz” e passa a acusar os líderes da igreja e olhar com suspeita aqueles que antes eram considerados irmãos. O grupo se afasta da igreja e começa a pregar para as ovelhas menos experientes e mais frágeis do rebanho e para os biblicamente despreparados. Tornam-se verdadeiros pescadores de aquário. Pronto. Está criada uma nova dissidência. Está criada uma nova heresia. E a estratégia do inimigo vai dando certo, ou seja: dividir para conquistar. A única vantagem nisso tudo é que essas falácias motivam o povo de Deus a pesquisar mais a Bíblia em busca da verdade.

Em tempos de internet, muitas heresias antigas voltam à tona e várias delas convivem simultaneamente, dando grande trabalho para os apologetas e defensores da fé. Assim, infelizmente, o tempo e as energias que poderiam estar sendo dedicados à pregação do evangelho acabam sendo desperdiçados para “apagar fogueiras” de dissidência e para vacinar os incautos e inexperientes contra ideias equivocadas. Recomendo a leitura do artigo “A igreja e seus críticos”, do Dr. Alberto Timm, publicado na Revista Adventista de abril de 2005. Você pode encontrá-lo no site www.revistaadventista.com.br, na seção “Acervo”. Nele o Dr. Timm descreve o perfil dos críticos e originadores de dissidências e heresias.

Uma dessas heresias ensina que Jesus não é Deus, que os Espírito Santo não é uma pessoa e que a Trindade não é um conceito bíblico. Os que defendem essa ideia acabam rebaixando Jesus de Sua posição de Criador e Salvador todo-poderoso, um esforço iniciado no Céu por Lúcifer, quando de sua rebelião. Os antitrinitarianos também ignoram a personalidade e a divindade do Espírito Santo, dando assim as costas Àquele que poderia levá-los a toda a verdade, como disse Jesus em João 16:13. Se essas pessoas apenas se contentassem em guardar para si essas ideias e as estudassem com oração, responsabilidade, humildade e maturidade… mas não. Pregam esse assunto por aí de maneira inconsequente, causando divisão, criando amargura e contrariando a oração de Jesus em João 17. Esse geralmente é o fruto do trabalho dos hereges, e pelos frutos se conhece uma árvore. Deixarei logo abaixo deste texto vários links com materiais sobre a Trindade.

Além da Trindade, há também a heresia do “perfeccionismo”, que não pode nem deve ser confundido com zelo santo e desejo de obedecer à vontade de Deus. Os perfeccionistas colocam o foco na sua própria vida supostamente santa e de obediência, esquecendo da graça e do poder que Deus confere aos que querem viver uma vida realmente santa, embora imperfeita. Passam o dia falando e postando sobre pecado, perfeição de caráter, vestuário, dieta cada vez mais restritiva e coisas afins. Parece que querem sempre descobrir novos mandamentos para tentar obedecer e impor aos outros, criando, na verdade, um fardo insuportável de regras e mais regras que acabam ofuscando Jesus, a graça e a verdade de que ainda prosseguimos para o alvo, e que nunca poderemos bater no peito alegando uma suposta impecabilidade.

Esses perfeccionistas e legalistas chegam ao ponto de condenar a igreja, seus líderes e promover uma obra paralela, mais uma vez dividindo o rebanho e pulverizando os esforços que deveriam ser concentrados. A Igreja Adventista promove o Impacto Esperança, com distribuição de milhões de livros, eles vêm no encalço e promovem o impacto qualquer coisa, afirmando que o livro deles é melhor, que o trabalho deles é o correto. Sou coautor do livro missionário deste ano e não o considero melhor do que qualquer outro livro da igreja, mas de uma coisa eu sei: orei muito para escrevê-lo e procurei colocar nele as principais doutrinas bíblicas adventistas. A Palavra de Deus está ali e fico muito feliz em ver a igreja unida e milhões de irmãos indo às ruas para distribuir essa mensagem. Você acha que Satanás está feliz com isso? Você acha que o dragão ficaria quietinho enquanto as folhas de outono são espalhadas?

O que alguns desses dissidentes desalinhados com a igreja e opositores dela mais fazem é criticar, e chegam ao ponto de se apropriar de nomes históricos de projetos e movimentos da igreja. Autointitulam-se “remanescentes”, “pioneiros”, “históricos”, “missionários voluntários” (o antigo nome que a igreja adventista oficialmente deu ao Departamento de Jovens), e por aí vai. Deus tem uma séria mensagem para essas pessoas, e eu vou mencioná-la mais adiante.

A novidade do momento é uma ideia absurda que nem doutrina é, mas que se espalha entre alguns adventistas e que daqui a pouco não é de se estranhar que também vire heresia, pois já vem causando divisão. Trata-se da tal “teoria” da Terra plana. Já postei vídeos e escrevi textos sobre isso, e deixarei os links aí abaixo. Portanto, não vou argumentar aqui em favor da Terra esférica. Quero é chamar a atenção para o extremo a que chegam alguns pregadores de absurdos.

Certo canal no YouTube que usa o nome “adventista” enviou meu vídeo “Adventistas terraplanistas?” para um rapaz dono de um canal terraplanista que me pareceu evangélico, ou algo assim. Os supostos adventistas pediram que essa pessoa rebatesse minhas afirmações. Como era de se esperar, num vídeo de quase duas horas, o indivíduo usa argumentos furados, faz afirmações sem cabimento, como a de que não sabemos se a Terra é exatamente um disco tipo pizza, pois ninguém ainda fotografou a parte de baixo (!), e me dirige acusações, num típico exemplo ad hominem, que revela a fragilidade dos argumentos, já que o certo é discutir ideias, não atacar pessoas.

Mas esses supostos adventistas acabaram levando um tapa na cara: o terraplanista termina seu vídeo criticando o sábado e as regras dietéticas dos adventistas, desviando totalmente o assunto. É nisso que dá cutucar a onça com vara curta. Nem sempre o inimigo dos meus inimigos é meu amigo. Mas eu não quero mal a nenhum deles. O que faço é orar para que Deus lhes abra os olhos e vejam o tremendo desserviço que estão prestando ao cristianismo e ao criacionismo.

Se essas pessoas que me acusaram perante um não adventista são realmente adventistas, deveriam dar atenção à recomendação de Ellen White. Em duas ocasiões ela disse ter-se encontrado com adventistas que defendiam a teoria da Terra plana, isso lá no século 19. Ela não entrou em debates sobre o formato da Terra, mas tentou mostrar como essa questão era insignificante diante da mensagem bíblica a ser anunciada pelos adventistas: “Quando uma vez certo irmão se chegou a mim com a mensagem de que o mundo é plano, fui instruída a apresentar a comissão que Cristo deu aos discípulos: ‘Ide, ensinai todas as nações, […] e eis que Eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos’ (Mateus 28:19, 20). Quanto a assuntos como a teoria de que o mundo é plano, Deus diz a toda alma: ‘Que te importa? Quanto a ti, segue-Me [João 21:22]. Tenho-lhes dado sua comissão. Insistam sobre as grandes verdades probantes para este tempo, não sobre assuntos que não têm relação com nossa obra’” (Obreiros Evangélicos, p. 314).

Mas essas declarações não significam que Ellen White não tivesse uma posição definida sobre o assunto. Em 1900, ela escreveu: “Deus fez o Seu sábado para um mundo esférico; e, quando o sétimo dia chega para nós neste mundo arredondado, controlado pelo Sol, que governa o dia, em todos os países e regiões é o tempo para observar o sábado. […] O sábado foi feito para um mundo esférico, sendo, portanto, requerida obediência das pessoas em perfeita harmonia com o mundo criado pelo Senhor” (Mensagens Escolhidas, v. 3, p. 317).

Sabe, ainda que os adventistas antitrinitarianos, perfeccionistas e terraplanistas tivessem razão, coisa que não têm, o conselho de Ellen White é que, quando a liderança da igreja e os irmãos mais experientes não pensam da mesma forma, os defensores da “nova luz” devem ter humildade para aguardar tranquilos que Deus dirija as coisas, e não tomem nas mãos as rédeas de uma suposta reforma. Claro que isso não significa ficar de braços cruzados diante de erros e injustiças, mas ter bom senso e equilíbrio para saber como e quando agir.

É bom lembrar e enfatizar que o púlpito não deve ser usado para pregar ideias que não sejam assunto pacífico para a igreja. Pastores e anciãos não devem permitir que esses aventureiros inconsequentes prejudiquem o rebanho com pasto contaminado. Deus está guiando um povo, não grupos aqui e ali. Aliás, sempre vale a pena recordar as advertências divinas contra quem chama a igreja adventista de Babilônia, contra quem volta as armas em direção à menina dos olhos de Deus, contra quem se esquece de que, embora haja problemas e erros entre o povo do Senhor, Ele vai consertar tudo. Se você é adventista, deve conhecer esses textos. Se não conhece, vá atrás o mais rápido possível!

Gosto de meditar na atitude de Josué e Calebe, quando voltaram da missão de espiar a terra prometida. Diferentemente dos demais espias covardes e críticos, Josué e Calebe tentaram exaltar o poder e a vontade de Deus para Seu povo. Não teve jeito. Os murmuradores venceram e nós conhecemos o resultado disso: o povo hebreu teve que voltar para o deserto e esperar mais alguns anos antes de poder entrar em Canaã. Josué e Calebe poderiam ter dito: “Esse povo rebelde que fique no deserto! Nós vamos para a terra prometida.” Mas não. Eles permaneceram com o povo. Não abandonaram a igreja nem passaram a criticá-la. Moisés partiu as tábuas, mas não abandonou a igreja. Jeremias escreveu as lamentações, mas não abandonou a igreja. Daniel orou pelo seu povo em cativeiro, mas não abandonou a igreja.

Devemos ter o mesmo espírito. Obviamente que reconhecemos que a igreja é defeituosa, afinal, ela é formada por seres humanos defeituosos como você e eu, mas não é por isso que ela deixa de ser a “menina dos olhos” de Deus, a esposa do Cordeiro que atrai a ira satânica. E se Deus a ama, eu também vou amá-la, permanecer nela e fazer tudo o que estiver ao meu alcance para ajudar meus irmãos de fé a cumprir a missão que Deus confiou a essa igreja “débil e defeituosa”, mas que mora no coração do Pai.

Estude profundamente sua Bíblia, mantenha comunhão com Jesus, prepare-se para enfrentar os ventos de doutrina e permaneça no barco que levará o povo de Deus até o porto seguro.

Michelson Borges

A divindade de Jesus em Eclesiastes 12:7

Afinal, quem é Jesus Cristo?

O pairar do Espírito de Deus

Clique aqui e encontre ótimos recursos sobre o tema da Trindade. Conheça também este blog.

Sobre terraplanismo, clique aqui e vá até o fim do texto para encontrar mais materiais.

E sobre perfeccionismo, clique aqui e aqui.

O dia longo de Josué.

Adventistas terraplanistas?! Pode uma coisa dessas?

espanto 12Aconteceu de novo. Recentemente participei de um encontro de líderes adventistas e, no intervalo entre uma palestra e outra, um irmão me procurou e disse: “Sei que você já escreveu sobre a teoria da Terra plana e até gravou vídeos sobre isso, mas a Terra redonda não contradiz a Bíblia?” Perguntei-lhe: “Como?” Ele respondeu: “O livro de Josué diz que o Sol parou no céu.” Fiz uma pausa, respirei fundo e pensei: “Ok, vamos lá, mais uma vez.”

Provavelmente essa será a última vez que falo aqui sobre a mirabolante teoria da Terra plana. Há assuntos muito mais importantes e sérios sobre os quais falar e pouco tempo para ficar desperdiçando com ideias absurdas e pessoas que não querem abandoná-las. Alguns parece que têm um prazer, uma vontade imensa de ficar caçando teorias da conspiração na internet e acreditam em quase tudo o que veem e leem por aí. Gastam horas e horas estudando essas coisas, assistindo a milhares de vídeos, enquanto a Bíblia e livros importantes ficam esquecidos na estante. Depois de adquirir todo esse conhecimento não se contentam em guardar para si e saem espalhando por aí, como verdadeiros evangelistas da anticiência, atraindo desnecessariamente desprezo e deboche.

Os adventistas já têm motivos de sobra para serem olhados com certa estranheza pelos outros. São praticamente os únicos cristãos que guardam o sábado como os judeus. Acreditam que os mortos estão inconscientes até o dia da ressurreição corporal, por ocasião da volta de Jesus. Aliás, acreditam que Jesus voltará em glória! Não comem uma série de alimentos por considerá-los impróprios para o consumo humano. E por aí vai. Embora essas crenças e esse estilo de vida dos adventistas contem com comprovações científicas que vêm se acumulando ao longo dos anos, ainda há pessoas que nos consideram meio… estranhos. Então pra que defender por aí coisas que não têm sentido, como a tal teoria da Terra plana? Querem ser estranhos ao quadrado?!

Já disse e reafirmo: essa ideia bizarra do terraplanismo tem como um de seus grandes defensores um evolucionista. Sim, exatamente: um evolucionista. Será que isso é por acaso? A verdade é que ateus militantes fizeram de tudo para associar com a igreja a ideia de que os religiosos teriam ensinado o terraplanismo, o que é uma tremenda mentira, e já publiquei um texto sobre isso. Aliás, vou deixar logo abaixo os links para todos os conteúdos que já divulguei sobre esse assunto. Por favor, leia e assista a tudo. Não precisamos morrer (de vergonha) por falta de conhecimento.

Um dos meus vídeos que até hoje teve mais deslikes foi justamente um em que estou na Argentina e faço uma simples experiência no Rio da Prata. Nele eu mostro como é impossível ver o que está do outro lado do rio, a 50 km de distância, justamente por causa da curvatura da Terra. Vários terraplanistas me chamaram de burro e afirmaram que a essa distância seria mesmo impossível ver algo, e que se eu usasse uma câmera com um bom zoom poderia ver os prédios do outro lado. Ok, só que imagens produzidas com boas lentes de aproximação revelam algo interessante.

Por exemplo, uma dessas filmagens foi feita no Lago Ontário, no Canadá, que tem uma largura máxima de 85 km. Com a aproximação da imagem, o que se pode ver do outro lado são os prédios de Toronto como que submersos na água, exatamente o que seria de esperar em uma Terra com curvatura. O fenômeno dos navios que vão “subindo” na linha do horizonte é conhecido há séculos e foi um dos que fizeram os mais atentos concluir que, de fato, a Terra é redonda e não plana. Na verdade, grandes navegadores como Colombo e outros e as pessoas mais cultas da época já sabiam disso.

Para tentar contornar esse fato observacional que demonstra a curvatura da Terra, os terraplanistas apelam para o tal “efeito de lente”. Vou comentar isso mais adiante.

O fato é que, em razão da curvatura da superfície da Terra, nosso alcance visual é de cerca de cinco quilômetros. No entanto, a acuidade da visão humana se estende muito além do horizonte, tanto é que, quando o avião decolou da Argentina, imediatamente consegui ver o que há do outro lado do Rio da Prata. Se nosso planeta fosse plano, ou se estivéssemos em pé no topo de uma montanha, nosso alcance visual seria modificado. Isso porque, nessas condições, o olho humano seria capaz de ver centenas de quilômetros. Para se ter uma ideia, em uma noite escura, podemos ver a chama de uma vela, por exemplo, a 48 km de distância.

dia_longo_josueMas o sol não parou no céu, conforme me disse aquele irmão no encontro de líderes? Sim, para o observador na Terra, foi exatamente isso o que aconteceu. Note que ainda hoje, mesmo os astrônomos usam a expressão “pôr do sol”, embora eles saibam que o Sol não se põe, é a Terra que gira. Por que o autor bíblico teria que usar linguagem científica se nem os cientistas do nosso tempo fazem isso nesse caso? Alguns religiosos ainda apelam para Apocalipse 1:7, que diz que todo olho verá Jesus voltando nas nuvens do céu, portanto, a Terra tem que ser plana. O texto simplesmente não revela os detalhes de como isso vai acontecer – se as pessoas estarão reunidas numa das faces da Terra ou se haverá tempo suficiente para que Jesus seja visto por todos. Mas usar essa passagem para “provar” o terraplanismo é muita forçação de barra.

Assim agem os terraplanistas. Fazem uso de um punhado de textos bíblicos fora de contexto ou mal interpretados, apresentam alguns argumentos aparentemente científicos e divulgam seus vídeos na internet, convencendo os incautos que passam, depois, a divulgar a ideia. Muitos desses, como eu já disse, prestam um desserviço ao cristianismo e ao criacionismo, em específico, porque as pessoas passam a relacionar uma coisa com a outra, embora não haja qualquer relação. Criacionistas bem informados nunca defenderam o terraplanismo.

IMG_8071Mas o pior mesmo é encontrar adventistas abraçando essa ideia. A igreja adventista crê que Ellen White foi uma escritora inspirada por Deus, e em seus livros ela fala claramente da redondeza da Terra. (Confira nos links abaixo.) A Igreja Adventista valoriza a boa hermenêutica bíblica e nenhum de seus teólogos sustenta o terraplanismo. A Igreja Adventista mantém em Loma Linda, na Califórnia, um centro de pesquisas em geociências, e nenhum de seus cientistas jamais advogou algo tão absurdo quanto a teoria da Terra plana. Mas essas pessoas mal informadas preferem acreditar em vídeos do YouTube do que na revelação escrita de Deus e nos cientistas da igreja. É uma pena. Morrem (de vergonha) por falta de conhecimento. E ainda por cima representam mal a igreja a que dizem pertencer.

Em 2016 tive o privilégio de conhecer as instalações da Agência Espacial Americana, a Nasa, em Cabo Canaveral, nos Estados Unidos. Pude ver de perto o imenso edifício onde foram construídos os foguetes e os ônibus espaciais. Aliás, vi de perto o ônibus espacial Atlantis e pude conversar com astronautas. (Já sei: alguns vão dizer que estou sendo pago pela Nasa para escrever este texto. Quem me dera…)

Alguns anos atrás, entrevistei o primeiro astronauta brasileiro a ir ao espaço, o Marcos Pontes. Conversei com a esposa do navegador Amyr Klink, que circunavegou a Antártida, o que seria impossível numa Terra em forma de disco com a Antártida sendo um muro de gelo na borda. Será que o governo dos Estados Unidos gastaria milhões de dólares todos os anos para manter a megaestrutura da Nasa somente para enganar os seres humanos e impedir que eles saibam que a Terra é plana? Será que o Marcos Pontes foi financiado pelo governo brasileiro para participar da mesma mentira? E o Amyr Klink, arriscaria sua carreira consolidada de navegador e escritor divulgando a essas alturas da vida algo que seria impossível numa Terra plana? Pense um pouco.

Se a Nasa conspira com fotos e vídeos falsos para encobrir a verdade, todas as agências do mundo fazem parte dessa conspiração, inclusive as rivais. Então até o ditador da Coreia do Norte está aliado com o governo norte-americano para manter a farsa? A antiga União Soviética igualmente estaria compactuando com essa conspiração do governo americano? Isso não faz sentido algum.

Vou terminar este vídeo com algumas considerações do meu amigo astrofísico e engenheiro de softwares Eduardo Lütz.

Cada argumento terraplanista que ele viu até o momento baseia-se em pelo menos um erro técnico grave. Um exemplo é o erro exegético de se basear no significado de uma palavra usada em um texto poético ou expressão idiomática para tirar conclusões sobre a realidade física. Outro exemplo é o de usar o “efeito de lente” como se ele funcionasse ao contrário do que se observa. Resumindo: nem a Bíblia nem os dados do mundo físico apoiam o terraplanismo, quando eliminamos todos os erros técnicos de leitura.

Outro ponto: existem noite e dia. Isso seria impossível se a Terra fosse plana e o Sol e a Lua ficassem circulando acima dela. Em particular, não haveria pôr do sol nessas condições.

O livro de Gênesis chama o Sol de “luminar maior” e a Lua de “luminar menor”. Mas quando observamos ambos os astros, seu tamanho aparente (o ângulo formado pelo diâmetro deles com nossos olhos) é aproximadamente o mesmo, o que significa que a Lua está muito mais perto, ao contrário dos modelos terraplanistas.

Outro ponto: é possível medir a atração gravitacional entre objetos do cotidiano. É algo pequeno, mas mensurável. Se calcularmos o valor resultante dessa atração gravitacional do que existe na superfície da Terra e a Terra fosse plana, isso mudaria completamente nossa noção de vertical. Quanto mais nos afastássemos do pólo norte, mais inclinado pareceria o terreno. Na Antártida, o declive seria vertical. Toda a água dos oceanos escorreria para o pólo norte e nada restaria no Hemisfério Sul.

Mais detalhes sobre o “efeito de lente” (tecnicamente chamado de refração da luz): é possível medir a densidade e o índice de refração do ar a diferentes altitudes. Quanto maior a altitude, menor o índice de refração. Isso cria uma coisa que os terraplanistas chamam de “efeito de lente”. Só que ele funciona ao contrário do que eles dizem, como é possível constatar com um experimento simples. Quando a luz parte de uma parte menos densa da atmosfera e vai em direção a uma parte mais densa, ela se aproxima da vertical. Esse efeito pode ser visto de forma mais nítida em pouco espaço se substituirmos ar mais denso por água, para ver o efeito da densidade mais acentuado. Mergulhe em uma piscina e veja se as pessoas do lado de fora parecem estar mais acima ou mais abaixo do que realmente estão. Elas parecem estar mais acima. Esse é o mesmo efeito que acontece na atmosfera: coisas mais próximas ao horizonte parecem estar mais altas do que realmente estão.

Refraction-light-1024x576

Mais: a rotação aparente da esfera celeste é invertida no Hemisfério Sul em relação ao Hemisfério Norte. Basta fazer uma filmagem de time-lapse em ambos os hemisférios para constatar isso. Isso não faria sentido algum em uma Terra plana, mas é exatamente o que se espera se a Terra é esférica.

Na Antártida, no verão do Hemisfério Sul, se observa o Sol girando ao redor do observador e dando uma volta completa ao longo de cada dia. Pelo modelo da Terra plana, isso só seria possível no Pólo Norte, jamais na Antártida. Mas isso é exatamente o que se espera em uma Terra esferóide.

Voos que partem do sul da América do Sul para a Ásia passando próximos ao Pólo Sul chegam mais rápido do que voos que passam pela Europa, ao contrário do previsto pelos terraplanistas, mas de acordo com o modelo da Terra aproximadamente esférica. O “Aviões e Músicas”, um canal do YouTube especializado em aviação, mostra isso muito bem.

eclipseNo dia em que eu vir um eclipse da Lua com esta sombra aí ao lado talvez eu me torne um terraplanista. Por enquanto, prefiro continuar sendo um adventista do sétimo dia criacionista e gastar meu tempo e minhas energias pregando a mensagem dos três anjos de Apocalipse 14, o evangelho eterno e a breve volta de Jesus. O resto é perda de tempo ou perda de foco. Do jeito que o diabo gosta.

Michelson Borges

Clique aqui é leia tudo o que já postei no blog Criacionismo sobre a teoria da Terra plana.

O dia longo de Josué.