Igrejas cristãs são escondidas no Catar

O Catar está em 18º lugar no Índice de Perseguição Mundial de 2022 da Portas Abertas.

Mesaymer-Komplex_Katar_Open_Doors_m

Enquanto fãs de futebol de todo o mundo se reúnem no Catar para a Copa do Mundo FIFA de 2022, a organização internacional de ajuda Portas Abertas investiga por que todas as igrejas cristãs oficialmente registradas do Catar estão escondidas em um único complexo de edifícios. “Os visitantes são incentivados a visitar museus, locais históricos e shopping centers do Catar, mas não podem visitar uma igreja”, disse Anastasia Hartman, porta-voz da Portas Abertas no Oriente Médio. “A vibrante comunidade cristã do país está completamente banida da vista do público”, lamentou.

De acordo com um comunicado de imprensa da Open Doors Switzerland, todas as igrejas cristãs oficialmente registradas no Catar estão localizadas em um único complexo, o Mesaymeer (foto ao lado), na capital, Doha. Ele está disponível para os cristãos, que compõem uma parcela significativa do número de profissionais internacionais no país. Sinais religiosos visíveis, como cruzes, não seriam permitidos nas igrejas. Os catarianos locais não estão autorizados a entrar nas instalações. Existem outras igrejas estrangeiras que não receberam permissão legal para praticar sua religião.

“Em 2020, com a disseminação da Covid-19, o governo notificou as igrejas de que a permissão para se reunir fora do complexo Mesaymeer havia sido suspensa”, relatou Anastasia Hartman. Como resultado, mais de uma centena de paróquias/distritos não teriam mais permissão para continuar suas atividades. Agora que a pandemia diminuiu, o país está aberto novamente. No entanto, ainda não há sinal de que as igrejas terão permissão para reabrir. “Embora houvesse anúncios de que o governo emitiria licenças, isso não aconteceu até agora.”

A Igreja Adventista do Catar também está localizada no complexo Mesaymeer, em Doha. Foi capaz de reabrir após a pandemia, em março de 2022, e é visitada principalmente por pessoas de países asiáticos (http://www.sdachurchdoha.org).

Os poucos convertidos naturais do Catar não têm permissão oficial para conhecer ou praticar sua fé. A conversão para uma religião não muçulmana é considerada apostasia e é oficialmente punida com a morte sob a lei islâmica Sharia. Embora isso não tenha sido implementado por muitos anos, os convertidos estão expostos à extrema pressão de suas famílias muçulmanas e da sociedade. A conversão do islamismo para outra religião não pode ser reconhecida oficialmente e leva a problemas como perda de direitos sociais, guarda dos filhos e propriedade. Tanto os convertidos nativos quanto os imigrantes correm o risco de discriminação, assédio e vigilância policial.

Trabalhadoras domésticas, principalmente mulheres cristãs das Filipinas, também não têm vida fácil por causa de sua situação especial e da dependência que vem com ela. De acordo com um comunicado de imprensa da Aliança Evangélica Alemã (EAD), elas muitas vezes são incapazes de viver sua fé adequadamente.

O complexo Mesaymeer foi estabelecido pelo pai do atual Emir do Catar como uma ação do governo para promover o diálogo inter-religioso. Anastasia Hartman comentou: “É um belo gesto. Mas agora a área está muito lotada. É hora de os cristãos no Catar se expressarem livremente, pois o culto é um direito humano e não algo a ser escondido como se fosse uma desgraça.”

“O artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas afirma que todos devem ser capazes de expressar sua fé ‘no culto, observância religiosa, prática e ensino’”, enfatizou Kurt Igler, diretor administrativo da Open Doors Austria. “Embora reconheça as medidas tomadas para acomodar igrejas estrangeiras no complexo de Mesaymeer, a Portas Abertas pede ao Catar que permita que organizações religiosas – estrangeiras e locais – operem pacificamente e livres de vigilância e interferência.”

O Catar está em 18º lugar no Índice de Perseguição Mundial de 2022 da Portas Abertas, que lista os 50 países onde os cristãos são mais perseguidos.

Portas abertas

A organização internacional Portas Abertas foi fundada em 1955 e hoje ajuda cristãos perseguidos em mais de 70 países, independentemente de sua denominação. De acordo com a Portas Abertas, mais de 360 ​​milhões de cristãos em todo o mundo enfrentam pelo menos um alto grau de perseguição por causa de sua fé.

(Adventistischer Pressedienst)

Nota: Curioso é ver a narrativa dos repórteres esportivos no Catar: “Tem que ver também o lado bom daqui: segurança, nos tratam bem.” Mas quando é a igreja que se opõe ao consumo de álcool, a comportamentos e vestuário indecentes, etc., ela é tóxica, intolerante.

Igreja de 30 anos é fechada pelo governo em Cuba

Autoridades ameaçaram despejar o pastor e os membros

igreja-cuba

Pastores de uma igreja cristã receberam um aviso da polícia dizendo que precisam deixar a propriedade em La Palma, Noroeste de Cuba. O local abrigava a casa pastoral e o templo há mais de 30 anos. A polícia ameaçou despejá-los caso não saiam voluntariamente do terreno no período exigido. As autoridades alegam que os cristãos ocuparam a propriedade de maneira irregular e que precisam do espaço para construir casas para mulheres que são mães solteiras com mais de três filhos. A igreja, pastor e membros estão abalados, sem saber para onde ir ou o que fazer.  

A decisão repentina e arbitrária tomada pelo governo, sem diálogo, aviso prévio ou outras propostas de solução que atendessem todas as partes preocupa a comunidade cristã. Há seis meses, o pastor Lorenzo Rosales Fajardo enfrentou um desafio semelhante ao ser condenado por participar de protestos pacíficos. 

A ação demonstra a tensão com a igreja em Cuba. O próprio Irmão André, fundador da Portas Abertas, tentou um diálogo com as autoridades cubanas, sem sucesso. Cristãos e pastores em Cuba precisam das orações da igreja brasileira. 

O país ocupa a 37ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2022, que classifica os 50 países onde os cristãos são mais perseguidos. Desde 1959, Cuba é governada pelo Partido Comunista, que busca controlar a igreja de acordo com a ideologia comunista. O governo reage duramente contra vozes opositoras e manifestantes, então, quando líderes de igrejas ou ativistas cristãos criticam o regime, enfrentam prisão, fechamento de igrejas ou negócios e assédio do governo e de seus simpatizantes. 

O registro para novas igrejas com frequência é negado, já que as autoridades querem controlar e limitar a influência da igreja – forçando muitas igrejas a operarem ilegalmente. Isso leva à imposição de penalidades, como a recusa completa para emissão das licenças, multas pesadas, confisco de propriedades ou até mesmo demolição ou fechamento de igrejas, incluindo igrejas domésticas. O governo controla todas as mídias e restringe o acesso ao mundo exterior, então é muito difícil para os cristãos se comunicarem no país. 

“Nós nos encontramos na garagem da minha casa e em casas em bairros diferentes, porque até hoje não temos um prédio, nem mesmo a possibilidade de registrar legalmente nossa igreja”, diz o pastor Luiz, cristão perseguido em Cuba.

A Portas Abertas, por meio da ajuda de cristãos e igrejas livres de perseguição, fortalece a Igreja Perseguida em Cuba com distribuição de Bíblias, projetos de subsistência, treinamento bíblico, projetos de desenvolvimento de liderança e socioeconômico para aumentar a autossuficiência da igreja.  

Para participar deste e outros projetos da Portas Abertas, acesse o site.

Pedidos de oração

Ore pelas autoridades para que tenham sabedoria nas decisões e contemplem as necessidades de todos os envolvidos.  

Interceda pelos pastores e líderes, para que procurem manter a paz e saibam orientar as ovelhas neste momento de tensão. 

Peça ao Senhor que console e anime o coração dos cristãos pressionados em Cuba. Que eles sejam instrumentos de amor e graça divinos onde estão

(Ministério Portas Abertas)

A ameaça do “cristianismo” progressista

Durante live, advogada revela estratégia para se infiltrar em igrejas e doutrinar crianças

Os inimigos do cristianismo sabem que precisam perverter as novas gerações a fim de destruí-lo.

cavalo

A Revista Fórum promoveu no último domingo um encontro virtual para falar, segundo seus organizadores, “sobre as candidaturas de mulheres e as dificuldades em um país tomado pelo ódio bolsonarismo”. Na programação apresentada por Anderson Moraes um ponto em especial preocupou cristãos que lutam pela proteção de seus filhos contra ideologias contrárias à Palavra de Deus. A advogada Laura Astrolabio revelou parte de sua estratégia para alcançar crianças cristãs. Laura, que já foi evangélica e hoje se apresenta como candomblecista, compartilhou durante a Live que seu plano é se infiltrar em ministérios infantis.

“Outro dia eu encontrei uma amiga da época da igreja, porque eu fui cristã durante 30 anos… eu falei ‘amiga, vamos voltar pra igreja’… Ela disse que eles (fiéis) não iriam permitir. E eu disse ‘quem disse que a gente vai falar pra eles?’ O que mais a igreja quer é pegar uma irmãzinha pra tomar conta das crianças. Enquanto eles estão no culto, tem uma sala de aula cheia de crianças. Aí você pega a Bíblia e começa a falar que Jesus amava os pobres e que os ricos não entrarão no Reino dos céus…”, explicou a advogada que demonstrou interesse em desenvolver a estratégia.

Astrolabio também contou que, na época em que era cristã, fez uma viagem a Jerusalém.

“O dia que eu contar o que é essa viagem a Jerusalém. O dia que me botarem na televisão pra eu contar, eu acabo com o cristianismo no Brasil”, disse sem dar detalhes.

Laura também se apresenta como especialista em direito público, mestranda de políticas públicas em direitos humanos da UFRJ, co-fundadora e diretora d’A Tenda das Candidatas, membro da Comissão OAB Mulher do RJ e escritora. […]

(Melodia News)

Nota: Sem entrar em questões políticas, quero destacar o fato de que infiltração nas igrejas é uma tática antiga dos inimigos do cristianismo. No livro O Grande Conflito, Ellen White descreve como a igreja cristã deixou de ser perseguida para se tornar a igreja oficial do Império Romano, passando a perseguir os discordantes que decidiram se manter fiéis à Bíblia. Graças à ajuda do imperador Constantino e outros, o paganismo (via crenças como imortalidade da alma, inferno eterno, guarda do domingo, adoração de imagens, etc.) invadiu a igreja comprometendo a pureza doutrinária mantida por alguns séculos a custo de sangue. Dá mais certo infiltrar do que perseguir; minar por dentro do que combater abertamente. Antônio Gramsci também incentivou essa estratégia. Para ele, implantar o marxismo na sociedade pelas armas não daria certo, por isso era preciso se infiltrar na educação e na imprensa, fenômeno que alguns passaram a chamar de “marxismo cultural”; outros, de gramscismo mesmo.

Por outro lado, há aqueles que se deram conta de que, com produções culturais aparentemente insuspeitas, conseguiriam conduzir as pessoas ao catolicismo tradicional, como fazem os adeptos do chamado “olavismo cultural”, por exemplo. Promotores do dominionismo também se infiltraram nas igrejas, com suas pautas políticas.

O diabo é um mestre da infiltração. Ele sempre tentou e tenta invadir igrejas e vidas e mentes. Por isso a Bíblia insiste em que devemos cuidar dos nossos pensamentos (Rm 12:2) e vestir a armadura de Deus (Ef 6). Ellen White fala das “janelas da alma” ou “avenidas da alma”, das quais devemos cuidar bem. Por meio de filmes, músicas, séries, etc., o inimigo tem conseguido minar a fé de muitas pessoas, produzindo um cristianismo sem poder, relativista e sem graça.

Para a advogada da live, é preciso ensinar às crianças que Cristo amava os pobres e que os ricos não entrarão no reino dos céus. Errado. Cristo amava todas as pessoas, sem distinção. Deus amou o mundo (Jo 3:16), não essa ou aquela classe social, essa ou aquela etnia, esse ou aquele sexo. Criar divisões sociais com base nessas diferenças não é algo próprio do cristianismo, muito pelo contrário (Gl 3:28). Jesus ensinou que ricos apegados às suas riquezas se perderão, mas na Bíblia há vários exemplos de ricos salvos, a começar pelo pai da fé, Abraão (Gn 13:2). Por mais que os marxistas tentem transformar a Bíblia em uma espécie de cartilha comunista, isso não funciona (veja aqui).

Finalmente, fiquei muito curioso com esta fala dela: “O dia que eu contar o que é essa viagem a Jerusalém. O dia que me botarem na televisão pra eu contar, eu acabo com o cristianismo no Brasil.” Duas coisas: (1) o diabo tem tentado destruir o cristianismo há milênios; Voltaire disse que bastaria um francês ilustre para fazer isso (cadê ele?); portanto, não será uma jovem candomblecista não praticante que conseguirá esse feito. O verdadeiro cristianismo bíblico vai triunfar! (2) Milhões de pessoas passam por Israel todos os anos e aprendem lá sobre história, religião e arqueologia. Sabe qual tem sido o resultado disso? Voltam para casa com a fé renovada.

Em tempo: vamos cuidar das nossas crianças, das novas gerações de cristãos. Se não fizermos isso como família e como igreja, outros farão e do jeito errado. A fala dessa moça é outra evidência disso. [MB]

Cristãos perseguidos na Nicarágua

Entenda a crise que levou à prisão 22 cristãos no país e os coloca sob severa perseguição religiosa 

ortega

Membro da América latina, a Nicarágua foi incluída na 61ª posição na Lista de Países em Observação de 2022 por apresentar um contexto de forte opressão aos cristãos. O documento é editado todos os anos pela Portas Abertas e norteia o trabalho da organização para ajuda sistemática aos cristãos perseguidos em mais de 60 países onde atua. Desde 2018 sob a gestão do presidente Ortega (foto), o governo faz prisões e proibições de eventos cristãos com recorrência sob alegação de “desestabilizar o Estado”. Por causa dos protestos de 2018, contra as reformas sociais do governo Ortega, vários pastores passaram a ser fortemente vigiados e receberam restrições de deslocamento dentro e fora do país.  

O governo aprovou recentemente leis que impactaram as ONGs e centros de educação no país. Várias instituições cristãs foram interditadas por causa dessa lei. O Estado também aumentou a pressão contra os “inimigos do governo”. Ortega e sua esposa, Rosário Murillo, que ocupa o cargo de vice-presidente há dois mandatos, suspeitam de todas as pessoas ou organizações vinculadas aos protestos de 2018. Eles fecharam universidades, ONGs e outras instituições que em algum momento manifestaram a insatisfação com as políticas do casal.  

Pastores vigiados 

Muitos cristãos apoiaram as manifestações de 2018 contra ações do governo que eram incoerentes com o evangelho, consolaram os que perderam parentes nas manifestações e socorreram as vítimas feridas pelos polícias. Por isso, as igrejas estão muito prejudicadas e os líderes cristãos estão sob forte vigilância. Foram registrados casos de invasão e violência na casa de pastores. As famílias foram muito afetadas pelas falsas denúncias que pretendem limitar a liberdade dos pastores.  

Desde 2021 foi registrada a prisão de 22 líderes cristãos. Todos estavam ministrando os cultos no momento da detenção e não tiveram direito a julgamento. Um líder cristão foi sequestrado e está desaparecido desde a semana passada, e 12 cristãos foram agredidos fisicamente por causa da perseguição. 

Restrição às instituições cristãs 

Regularizar as igrejas têm sido um verdadeiro desafio também. Novos documentos são exigidos quase mensalmente e há rumores de uma nova lei que pretende colocar todas as igrejas do país sob a fiscalização de um novo órgão de vigilância. O governo afirma que essa medida procura evitar ações ilegais das igrejas contra a população, mas as burocracias na verdade só têm cooperado para fechar e confiscar os bens de igrejas que funcionavam regularmente há anos. 

 O governo pressiona também a relação com países estrangeiros. É proibido que cidadãos e instituições nicaraguenses tenham qualquer tipo de interação com o exterior, inclusive financiamentos, pois o governo afirma que isso traz riscos à segurança nacional. Muitas igrejas e ONGS que contam com a ajuda de organizações internacionais foram fechadas por esse motivo. Nos últimos quatro anos, 1.268 ONGs foram fechadas.   

“As mudanças que estão acontecendo rapidamente por causa das entidades do governo que têm sido enviadas pelo presidente para executar leis que penalizam e prendem pessoas suspeitas de oposição. ONGs cristãs que funcionavam havia anos no país foram fechadas e as igrejas enfrentam o desafio de manter os documentos atualizados, pois qualquer deslize resulta em igreja fechada e suspensão dos cultos”, comentou um pastor local. 

Pedidos de oração 

  • Ore pelos pastores e líderes que vivem sob intensa pressão na Nicarágua, para que a paz que excede todo o entendimento revista o coração deles. 
  • Interceda pelas ONGs e instituições administradas pelos cristãos, para que em breve voltem a abrir e demonstrar o amor de Deus aos nicaraguenses. 
  • Rogue pelas autoridades do país, para que tenham o coração alcançado pela sabedoria de Deus e tomem as decisões corretas em favor do povo. 

Cristãos no Nepal enfrentam perseguição religiosa severa

Considerados cidadãos de segunda classe, cristãos são intimidados e vivem pressão intensa no país, principalmente os que abandonaram o hinduísmo.

A Portas Abertas calcula que, ao redor do mundo, mais de 360 milhões de cristãos sejam perseguidos por causa da fé.  O que poucos sabem é que o Nepal faz parte dos países onde cristãos enfrentam perseguição por causa da fé. Conhecido como destino turístico muito procurado por alpinistas e praticantes de montanhismo, o país abriga o Monte Everest, junto com as outras sete montanhas mais altas do mundo. Além dos maravilhosos cenários naturais, o Nepal também oferece aos turistas ocidentais um encontro com uma cultura exótica e diferente.

Porém, no Nepal, a pequena minoria cristã é fortemente discriminada.  Até 2006, o Nepal foi o único reino hindu da Terra. Por isso, até hoje os cristãos são vistos como ameaça às tradições hindus.  Principalmente os hindus antigos, que se tornam cristãos, passam por muitas dificuldades. Eles não podem evangelizar, podendo ser presos por isso.

O país ocupa a 48ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2022, documento da Portas Abertas que classifica os 50 países onde os cristãos são mais perseguidos. As leis anticonversão do Nepal limitam a liberdade dos seguidores de Jesus e causam a destruição e o fechamento de igrejas. Os cristãos estrangeiros são tratados com mais tolerância, embora os membros de algumas igrejas protestantes enfrentem hostilidade.  

Os cristãos membros de grupos indígenas também enfrentam perseguição, pois rejeitam muitos valores, costumes e rituais da tradição dos antepassados. Eles são marginalizados e estão sujeitos a perseguição violenta. 

Assim como aconteceu com o sacerdote Dambar, que se tornou cristão por meio de uma experiência sobrenatural. Nascido em família hindu, Dambar dedicou sua vida aos estudos do hinduísmo e se tornou sacerdote assim que chegou à vida adulta. Fiel a 33 milhões de deuses, o então sacerdote não via sentido e procurava respostas para perguntas, que todos os seus deuses não respondiam.

Após uma experiência sobrenatural, em que viu a mãe definhar com uma doença fatal, Dambar se converteu ao cristianismo e, então, as dificuldades com sua família, seu pai e sua comunidade começaram e o levaram a conhecer a perseguição extrema.

“O tempo de perseguição foi muito difícil para mim”, revela o missionário cristão, ex-sacerdote hinduísta, Dambar. “A gente sofre, a gente experimenta a perseguição, mas quando uma pessoa luta pela sua fé, milhares de pessoas podem vir a crer”, conclui.

Documentário “O Poder de Deus”

Nova lei na China torna cultos e reuniões de igrejas online ilegais

A medida serve para controlar ainda mais os cristãos no país, que está entre os que mais perseguem

china

A organização Portas Abertas informou que uma nova lei entrou em vigor na China tornando ilegais reuniões e cultos online de igrejas. A organização afirma que a medida serve para controlar ainda mais os cristãos no país, que está entre os que mais perseguem cristãos. O grupo também analisou que o acesso legal à internet só será concedido às que os chineses definem como Cinco Religiões Autorizadas. A Igreja Católica Romana e outras três religiões consideradas protestantes estão incluídas na lista. Ainda assim, tais denominações terão seus conteúdos monitorados pelas autoridades para garantir que tudo estará de acordo com o governo chinês.

“Já observamos que em nossa área as reuniões online com um grande número de participantes desapareceram. Até agora, conseguimos realizar pequenas reuniões online, com alguns membros da igreja participando de cada vez. Continuaremos nossas reuniões online, onde houver espaço. Vamos dar um jeito”, afirmou uma fonte do Portas Abertas.

As igrejas que descumprirem a lei podem ser punidas com advertências administrativas.

“O Partido [Comunista] há muito vê a religião como uma ameaça em potencial. Quando percebeu que não podia acabar com os cristãos no país, tentou contê-lo. Eles temem que os cristãos sejam leais a outra instituição ou tenham outra devoção que não seja ao Partido Comunista Chinês”, afirmou Marco Cruz, secretário-geral da Portas Abertas Brasil.

(Pleno News)

O cristão não precisa do feminismo para respeitar as mulheres

Você é cristão? Quer tratar as mulheres com o devido respeito? Pode jogar fora o feminismo, abra sua Bíblia. Viva seus princípios. Isso será suficiente!

feminism

O feminismo promete dar para as mulheres valorização e respeito. Essa promessa tem se mostrado falsa. A tristeza é que alguns cristãos têm se iludido com essa ideologia, como se precisassem dela para valorizar as mulheres. O cristão não precisa do feminismo para valorizar as mulheres. O cristianismo é suficiente para isso. A cosmovisão cristã enxerga a mulher da perspectiva verdadeira, a perspectiva divina.

Deus criou homens e mulheres com funções diferentes, mas com o mesmo valor intrínseco. Há diferenças claras e necessárias na fisiologia, na psicologia e em outros aspectos, mas no valor do ser humano não há. Adão disse que Eva era “osso dos seus ossos e carne da sua carne” (Gn 2:23), ou seja, reconhecia a igualdade de valor. Esse é o padrão de Deus para a relação entre os dois sexos existentes. Na criação (na sociedade padrão), havia pleno respeito para com a mulher.

Mesmo após a entrada do pecado, o padrão de respeito continua. Cristo valorizou as mulheres em Seu ministério e nos deixou o exemplo. Paulo colocou como padrão de tratamento do marido para com a esposa a relação de Cristo com a igreja (Ef 5:21-26). Portanto, uma relação sem violência.

Poderíamos multiplicar os exemplos bíblicos de valorização da mulher, mas acredito que já entendemos: a Bíblia é suficiente para tratarmos a mulher como ela merece, não precisamos do feminismo.

Você é cristão? Quer tratar as mulheres com o devido respeito? Pode jogar fora o feminismo, abra sua Bíblia. Viva seus princípios. Isso será suficiente!

(Pastor Felippe Amorim é apresentador do programa Bíblia Fácil, na TV Novo Tempo; Instagram)

Leia também: “O cristão não precisa do “evangelho social” para ajudar os necessitados”

O cristão não precisa do “evangelho social” para ajudar os necessitados

Quer ser alguém que não perde a perspectiva de constante ajuda aos necessitados? Rejeite qualquer tipo de ideologia disfarçada de teologia. Estude a Bíblia e viva a Bíblia.

Captura de Tela 2021-12-03 às 18.41.11

“Evangelho social” é uma expressão vazia, porque, na prática, não existe. Essa expressão é uma tentativa de fazer a Bíblia caber nos moldes do marxismo. Sim, o “evangelho social” é um desdobramento da Teologia da Libertação (católica) e sua correspondente evangélica chamada de Teologia da Missão Integral (ambas marxismo travestido de religião).

O Evangelho não é social, nem político, nem filosófico. Paulo define o que é o evangelho: “Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego” (Romanos 1:16).

Isto é o Evangelho: o poder de Deus para salvar.

Quando alguém é alcançado pelo Evangelho, portanto, recebendo a graça perdoadora e transformadora de Cristo, passa a viver de acordo com os princípios do Evangelho. Um desses princípios é o cuidado com os necessitados.

Alguém salvo pelo Evangelho vai viver com o foco em fazer TUDO o que Jesus pede em Sua palavra, inclusive cuidar dos necessitados.

O salvo pelo Evangelho vai ver os necessitados pelo olhar de Mateus 25:35-45, e vai entender que fazemos para Cristo quando cuidamos de alguém com necessidade.

O Salvo terá o olhar de Isaías 58, entendendo que cuidar dos necesitados é uma especie de jejum espiritual.

O salvo pelo Evangelho entende que “a religião que Deus, o nosso Pai, aceita como pura e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e não se deixar corromper pelo mundo” (Tiago 1:27). Inclusive não despreza que ao lado da ajuda está o “manter-se não corrompido pelo mundo”.

O cristão não precisa do “evangelho social” para cuidar dos necessitados. Ele precisa apenas ser cristão.

Quer ser alguém que não perde a perspectiva de constante ajuda aos necessitados? Rejeite qualquer tipo de ideologia disfarçada de teologia. Estude a Bíblia e viva a Bíblia.

(Pastor Felippe Amorim é apresentador do programa Bíblia Fácil, na TV Novo Tempo; Instagram)