Michelson Borges revela notícia em primeira mão!

A frieza das redes

capa VS julhoQuando ocorreu a migração do processo de produção artesanal para novas formas de fabricação, os visionários da economia previam a substituição do trabalho manual pelas máquinas a vapor. Todavia, a Revolução Industrial iniciada na Inglaterra na segunda metade do século 18 não concedeu o tempo livre almejado pelos trabalhadores e garantido pelos “profetas da modernidade”. Um século depois, o advento da energia elétrica também não impediu o surgimento de outras funções e profissões, não obstante muitos países já oferecerem melhores condições sob o ponto de vista das legislações trabalhistas. Depois da Segunda Grande Guerra, a indústria de eletrodomésticos prometia amenizar o fardo doméstico das mulheres, mas nada disso aconteceu.

Ao prognosticar o futuro da humanidade, a indústria do desenho animado lançou em 1962 “Os Jetsons”, cuja narrativa apresentava o que seria a vida de uma família em um mundo automatizado, movido a tecnologias distantes da realidade daquela época. Em um dos episódios, Jane, esposa de George Jetson, confessa se encontrar muito cansada ao final do dia “por apertar muitos botões”.

Justo agora, seis décadas mais tarde, em um planeta envolto pela malha da internet, com recursos até então inimagináveis por meio do uso de i-phonestabletssmartphones, computadores, aplicativos para todas as necessidades e gostos, redes sociais, veículos autônomos, automóveis voadores e casas inteligentes, um vírus chegou para derrubar os mais otimistas da sociedade digital. Durante o período de quarentena, imposto em muitos países, profissionais precisaram continuar trabalhando a partir de casa – home office – e alunos e professores mergulharam em aulas síncronas, comunicando-se por meio de aplicativos apropriados para dezenas de participantes. Por um lado, problemas resolvidos ou suavizados; na outra ponta, as consequências negativas do excesso de exposição às telas de computadores e celulares e o tempo investido em reuniões de negócios e lives.

[Continue lendo e faça a sua assinatura da melhor revista de saúde do Brasil.]

ATENÇÃO! Este livro contém conteúdo altamente transformador

bastidoresNão é de hoje que ouvimos dizer que o que lemos, ouvimos, vemos (assistimos), jogamos, etc. nos afeta diretamente, e aos que estão ao nosso redor. Mas você já pensou em quanto isso realmente te afeta? De forma magnífica, o jornalista Michelson Borges aborda o assunto por vezes discutidos de forma superficial e sem o embasamento necessário. Com delicadeza, mas sem medo de chamar o pecado pelo nome (falar de tabus), o autor retira a cortina que separa o espectador dos bastidores e revela o mundo caótico, imundo e nojento que são as mídias (que fique claro: nem tudo na mídia é ruim! Como tudo na vida, há coisas boas e más).

Em menos de 200 páginas nos é revelada a poderosa arma que elas são. De RPGs, videogames, filmes, a livros e internet, nada escapa da análise minuciosa do autor, que com dados científicos, pesquisas, uma pitada de biografia, diversos depoimentos e entrevistas, nos mostra o que por vezes negligenciamos: a sociedade atual parou de pensar. Não passamos de seres manipulados.

Não, não se sinta abalado, caro leitor. Conhecimento é vida. E como se já não bastasse a influência que as mídias têm sobre os adultos “pensantes”, imagine o que elas fazem com os mais novos? Sem papas na língua, o autor escancara o perigo ao qual crianças e adolescentes estão expostos diariamente, sem que ao menos percebamos. Os depoimentos, dados e falas de especialistas reiteram que, se não forem bem guiadas, nossas crianças sofrerão dores desnecessárias por influência de jogos, desenhos, HQs, etc.

O alerta atinge a todos, de crianças a idosos; TODOS estão sob a influência da mídia. A pergunta que fica é: De qual lado estamos? Dos que estão conscientes e tomando as medidas necessárias para se manter blindados, ou do lado “Maria-vai-com-as-outras”, se deixando levar por esse mar de informações?

Boa leitura!

(Resenha publicada no Instagram @vestidadeletras)

Adquira já o seu exemplar de Nos Bastidores da Mídia.

Igreja Adventista desaprova “medicinas alternativas” místicas

alternativaConsiderando que o ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus, é uma unidade indivisível;

Considerando que os processos de cura usados pela medicina alternativa se baseiam, de modo geral, em ideologias que se opõem aos princípios da revelação divina e, ao mesmo tempo, são incompatíveis com as leis científicas fundamentadas;

Considerando que há um crescente número de medicinas alternativas baseadas em filosofias místicas e/ou espiritualistas, tais como: Iridologia, Acupuntura, Homeopatia, Reflexologia, Medicina Ayurveda, Magnetismos, Águas Imantadas, Frenologia, Yoga, Hipnotismo, Uso de Cristais, Pirâmides, Florais de Bach, Macrobiótica e muitas outras;

Considerando que os adeptos das práticas vitalistas advogam erroneamente que a doença é resultado do desequilíbrio da “energia vital” do universo, dos astros, do zodíaco etc.; e

Considerando o interesse da Igreja Adventista do Sétimo Dia pelo bem-estar de seus membros e da sociedade em geral.

Votado:

  1. Que os Adventistas do Sétimo Dia não pratiquem, não utilizem, nem promovam as medicinas alternativas místicas e/ou espiritualistas.
  2. Que às pessoas envolvidas em qualquer filosofia mística e/ou espiritualista de saúde não seja concedido acesso ao púlpito, nem a quaisquer outras atividades oficiais da igreja para expor ou defender suas idéias.
  3. Que, de preferência, se elejam como oficiais da igreja membros não envolvidos em tais práticas.
  4. Que os conselhos de saúde dos campos, distritos e igrejas preparem materiais sobre este assunto e façam chegar aos membros as orientações do Espírito de Profecia sobre a filosofia adventista de saúde e cura.

(Fonte: Portal da DSA)

“Os ministérios e cuidados de saúde adventistas devem promover apenas essas práticas baseadas na Bíblia ou no Espírito da Profecia, ou métodos baseados em evidências de prevenção, tratamento e manutenção da saúde. “Baseado em evidências” significa que há um corpo aceito de evidências revisadas por pares, estatisticamente significativas, que eleva a probabilidade de eficácia a um nível cientificamente convincente. Práticas sem base de evidência firme e não baseadas na Bíblia ou no Espírito da Profecia, incluindo, embora não se limitando à aromaterapia, terapia sacral craniana, homeopatia, hipnoterapia, iridologia, ímãs, métodos que alinham forças de energia, diagnósticos de pêndulos, remédios à base de ervas não testados, reflexologia, irrigação colonial repetitiva, “toque terapêutico” e terapia urinária, e terapia de urina, devem ser desencorajados.”

(Fonte: Health Ministries – Departamental Policies)

medicinaDica de leitura: Acupuntura, iridologia, homeopatia. Talvez você já tenha se perguntado sobre os benefícios e a eficácia dessas e de outras terapias alternativas. Em uma época de tantos avanços científicos no campo da medicina, é cada vez maior o apelo desses tratamentos alternativos. Porém, todos eles têm uma carga filosófica e religiosa que muitas vezes passa despercebida. Isso sem dúvida tem um efeito decisivo sobre a saúde e a espiritualidade das pessoas.

Preocupado com isso, o doutor Silas Gomes aborda neste livro alguns ramos da medicina alternativa que têm se tornado uma verdadeira armadilha para muita gente desprevenida. Nesta obra são discutidos tratamentos como o vitalismo, a medicina espiritualista, entre outros. De maneira clara e objetiva, o autor demonstra como uma pequena dose de falsidade pode ser fatal. Portanto, leia este livro, informe-se e ajude outros a protegerem não apenas sua saúde, mas seu destino eterno.

Clique aqui e adquira o seu.

Leia também: Cuidado com dietas, terapias e tratamentos mágicos

Em busca de sentido

franklMuito oportuno esse livro nos tempos em que estamos vivendo. O autor psiquiatra Viktor Frankl, conta como foi ser prisioneiro nos campos de concentração nazistas e faz uma análise psicológica do que o ser humano é capaz de se tornar em situações extremas: um monstro ou um santo. Não importa a circunstância em que você viva, a escolha é sua!

É muito interessante conhecer a nova terapia que ele desenvolveu após o fim da guerra, baseada em sua experiência, que demonstra o quanto vale a pena viver e lutar pelos seus ideais, quando você encontra o sentido da sua vida. Mesmo que você tenha que sofrer por isso, se houver um sentido, você será capaz de suportar qualquer coisa.

Hoje muitos profissionais encontraram seu sentido arriscando a vida para salvar outras vidas… E todos nós estamos tendo que reavaliar o sentido de muitas coisas… Muitos estão descobrindo que nada tem sentido sem Deus.

(Débora Borges é pedagoga e pós-graduada em Aconselhamento Familiar)

Essa tal de mulher moderna

capa VS_MAR20Dona de casa, esposa, mãe, educadora, profissional, empreendedora… Tudo isso “dentro” de uma mulher só! O que se passa na cabeça dela quando o assunto é carreira e maternidade? E ainda: Como esse perfil multitarefa tem impactado sua saúde?

Muita coisa mudou desde o tempo da vovó, em que a mulher era “apenas” dona de casa, não é mesmo? Agora, além das atribuições domésticas, a vida dela tem sido preenchida com muitas outras responsabilidades, especialmente no âmbito acadêmico e profissional. E, como se não bastasse, diante dessa rotina intensa, ainda é preciso “dar conta” de manter sempre uma ótima aparência, haja vista os elevadíssimos padrões de beleza exigidos.

Sem sombra de dúvida, algo marcante sobre a mulher contemporânea é o perfil multitarefa incorporado por ela, como se pudesse literalmente “abraçar o mundo”. Além de sobrecarregada de afazeres e de obrigações, está sempre cobrando de si mesma a perfeição em tudo aquilo que faz. Equilibrar as exigências familiares, profissionais, religiosas, educacionais e pessoais está longe de ser fácil tarefa. Superpoderes? Quem dera! A resposta está na habilidade “adaptativa” que cada uma desenvolve para enfrentar a acirrada competição no ambiente de trabalho e nos malabarismos para superar os conflitos domésticos.

Essas “adaptações” da mulher moderna implicam mudanças, tanto para sua rotina quanto para seus projetos de vida e suas consequentes escolhas. Uma das áreas que têm experimentado impacto importante em face de todas essas modificações é a maternidade.

[Continue lendo.]

Esperança para a Ucrânia (uma experiência missionária)

Canal de divulgação científica cita livro A História da Vida

A menção é feita aos 7’30”, e o livro pode ser encontrado aqui.

Youtuber presbiteriano indica o livro O Poder da Esperança

Acesse www.opoderdaesperanca.com.br

Unboxing no canal Sistemático. O que havia no pacote?