Guia-me e me sustenta

Pela provação que passei / Decidi culpar quem mais amei / Naquela cruz, meu Jesus / Mostrou que aquilo não era nada.

Pequei, cai, / Da luz eu fugi / Pela minha preocupação / Culpei a Deus pela provação.

Pai, / Me recebe como filho / Me mostra como eu tenho sido / Faze o que bem entender / Na minha vida o Teu querer.

Me guia e me sustenta / Mesmo que forte seja a doença / Me faze voltar para Tuas mãos / Derrama em mim a Tua proteção.

Envolta naquela escuridão / Não senti, Deus, a Tua mão / Pedi para Ele revidar / Mal sabia que viria me buscar.

Com espinhos e cravos o feri / Quando pequei e dEle fugi / Mas ao me envolver em Seus braços / Percebi que era melhor seguir Seus passos.

Pai, / Me recebe como filho / Me mostra como eu tenho sido / Faze o que bem entender / Na minha vida o Teu querer.

Me guia e me sustenta / Mesmo que forte seja a doença / Me faze voltar para Tuas mãos / Derrama em mim a Tua proteção.

(Letícia Borges Nunes tem 14 anos e mora em Criciúma, SC)

Anúncios

Filhos do amor

Sou filha do Deus Criador / Aquele que me criou / Aquele que me resgatou / E muito me amou.

Sou filha do Deus Criador / Melhor título não há, / E para obtê-lo / Só preciso acreditar.

Aquele que me criou / Prometeu que virá me buscar / E então no Céu / Iremos morar.

Um amor incomparável / O fez morrer na cruz / E que alegria / Sermos filhos desse amor!

Sou filho do amor / Aquele de Jesus / Aquele que suportou / O sofrimento da cruz.

Sou filho do amor / Aquele infindável / Aquele incomparável / Aquele que sofreu por mim.

Aquele que me criou / Prometeu que virá me buscar / E então no Céu / Iremos morar.

Um amor incomparável / O fez morrer na cruz / E que alegria / Sermos filhos desse amor!

Filhos do amor / Filhos do Criador / Filhos do Senhor!

(Letícia Borges Nunes tem 13 anos e mora em Criciúma, SC)