Portugueses pedem o fim do comércio aos domingos

mercadoUma petição dirigida ao presidente da República [de Portugal], Marcelo Rebelo de Sousa, pelo fechamento dos centros comerciais e supermercados conta já com mais de 40 mil assinaturas. A discussão, já antiga, voltou a ganhar folgo após as declarações do bispo do Porto, D. Manuel Linda, que defende o fechamento desses estabelecimentos comerciais a favor da família. O bispo criticou a abertura dos supermercados e centros comerciais aos domingos por considerar uma “expressão de um certo subdesenvolvimento humano e mesmo econômico”. “Os países mais ricos não abrem supermercados ao domingo”, advertiu ainda. Na petição, a argumentação é semelhante à de D. Manuel Linda: “São milhares e milhões de pessoas que aos domingos se enfiam dentro dos shoppings para ‘passear’, esquecendo-se de que passear é um conceito diferente. O tempo em família é cada vez mais escasso e o único dia que está destinado para ela acaba por ser passado de forma pouco saudável, de forma fechada.”

(CM Jornal)

jornal

Anúncios

80 anos da mais antiga revista de saúde do Brasil

Em plena Páscoa, tentaram instrumentalizar e ideologizar Jesus

Aproveitando o clima de Páscoa e ecoando a naftalínica e descontextualizada Teologia da Libertação, a deputada e presidente do PT Gleisi Hoffmann postou uma arte em seu Twitter na qual afirma que a verdadeira “causa” do Cristo ressuscitado foram os índios, os sem-terra, os pobres e os trabalhadores. E levantou a dúvida: A quem devemos dar crédito: a Jesus, à Bíblia e aos que a estudam há anos ou a figuras comunistas que só vão à missa e a cultos na época das eleições e adoram se apropriar de grandes nomes da História e reconfigurá-los segundo seus interesses? Jesus disse que o reino dEle não era deste mundo e que Sua missão foi e é a de salvar pecadores, não importa se ricos ou pobres, se negros ou brancos, homens ou mulheres. E agora, vamos acreditar na Gleisi ou em Jesus?

ressurreição

Li também no Twitter: “Jesus foi um homem que revolucionou sua época. Era pobre, negro, nasceu na região da Palestina, lutava contra os mercadores da fé. Defendia os mais oprimidos. O que os poderosos fizeram com a imagem desse homem não é o que Jesus nos deixou como legado.” Ao que meu amigo Marco Dourado respondeu: “Jesus negro é como Zumbi caucasiano. Nasceu na Judeia, ‘Palestina’ é uma desinência antissemita inventada pelos invasores romanos no século 2. Defendia e amava TAMBÉM os mais ricos. Os lacradores querem adulterar Sua imagem para turbinar suas narrativas picaretas.”

Realmente é lamentável ver essas pessoas tentando instrumentalizar e ideologizar o Salvador da humanidade. Jesus não era de direita nem de esquerda; era do Alto. Ele pregava para ricos e pobres, para o povo e para os governantes. Jesus morreu para nos libertar dos nossos pecados, não para promover uma causa revolucionária. Por favor, leia a Bíblia e assista ao vídeo abaixo.

Michelson Borges

Assista também: “Marxismo combina com cristianismo?” e “Marxismo e evolucionismo: convergências”

Leia também: “Atos 2:42-47 defende o socialismo?”

Ela buscou e encontrou a “maravilhosa esperança”

jemima1Com toda certeza, assumir um compromisso com Cristo foi a melhor decisão que tomei em minha vida! Nasci em um lar evangélico, porém, quase não tive contato com a Bíblia, e com o passar do tempo, mesmo sem perceber, comecei a me afastar dos caminhos do Senhor, chegando a não mais acreditar nas Escrituras Sagradas, nem frequentar alguma igreja. Depois de três anos afastada, certo dia, em 2016, uma pessoa me fez uma pergunta sobre a Bíblia que eu não soube responder. Sinceramente, não me lembro exatamente qual era a pergunta e muito menos quem era a pessoa, só sei que com certeza foi o Espírito Santo que a usou, pois naquele momento tive uma enorme vontade de aprender o que está escrito na Palavra de Deus, e foi então que resolvi procurar algum estudo no YouTube, e o primeiro que apareceu foi da Igreja Adventista. Porém, assisti desconfiada, já que pensava se tratar de uma seita, mas o conteúdo que vi me interessou tanto que não mais parei de estudar, e todos os meus questionamentos sobre a criação, sobre a veracidade histórica da Bíblia Sagrada e meus preconceitos sobre a igreja deixaram de existir, pois conheci a verdade e também entendi que uma boa ciência e uma boa teologia se harmonizam perfeitamente.

Quando estamos na escola ou assistimos a documentários, na maioria das vezes nos é apresentada a teoria da evolução, como se o evolucionismo fosse a mais pura ciência e o criacionismo fosse uma crendice de pessoas que não têm estudo e têm uma fé cega. Então, quando eu conheci verdadeiramente o que é criacionismo e design inteligente, percebi que não era nada daquilo que eu havia aprendido e que é perfeitamente possível acreditar que temos um Criador. Aprendi a observar as digitais de Deus em tudo, e aí, sim, consegui crer na semana literal da criação, entendi sobre os dinossauros, o dilúvio e tantas outras coisas descritas na Bíblia, que antes não conseguia entender por não ter conhecimento; não conseguia fundamentar minha fé.

Em março de 2017, tive o privilégio de ter alguns estudos bíblicos com o pastor Milton Andrade, ex-Arautos do Rei. Em abril fui pela primeira vez a uma igreja adventista, e em junho, quando vendi minha loja, comecei a frequentar a igreja todos os sábados. No fim do ano de 2017, em uma semana de oração que o pastor Milton fez dirigiu minha cidade, demonstrei publicamente o desejo de ser batizada. Em 2018 completei meus estudos bíblicos com o pastor Michelson Borges (cujo canal no YouTube acompanho desde 2016) e fui batizada por ele, no mês de abril, na Igreja Adventista do Jardim América, em Jacareí, SP.

jemima2Meu coração arde de alegria por saber que eu tenho um Criador que me ama, que morreu por mim para me dar a salvação e que voltará para me buscar e enfim poderei vê-Lo face a face e viver a eternidade ao lado dEle. Ó, maravilhosa esperança que hoje consigo compartilhar com as pessoas, pois sei em quem creio e sei qual a minha missão aqui na Terra!

Hoje meu foco principal são os estudos bíblicos. Comecei uma classe bíblica em minha igreja e estou trabalhando com crianças em um bairro no qual há um grupo adventista.

Jemima Zandonadi Fernandes, 26 anos

Amalgamação e dinossauros

DeltadromeusEu estava palestrando sobre o dilúvio em uma igreja do litoral de Santa Catarina, quando, no meio de minha arguição, houve um intervalo musical e me dirigi por alguns minutos até o bebedouro. Enquanto enchia o copo descartável, fui interrompido por um menino de aproximadamente seis anos de idade. Ele estava triste e perguntei se poderia ajudar em algo. Foi então que ele me relatou o real problema. Disse-se que seu pai não acreditava em dinossauros e que, na opinião dele, eles nem tinham sido criados por Deus. O garoto perguntou se eu iria falar de dinossauros na palestra. Bem, a palestra era sobre o dilúvio, e naquele momento decidi mudar alguns slides para pincelar sobre o assunto que incomodava tanto a criança.

A esquerda democrata não consegue mais falar a palavra “cristão” para se referir a vítimas

Sri-Lanka-ataque-igrejaJá o terrível atentado terrorista no Sri Lanka contra cristãos, apontando para o verdadeiro culpado, que a imprensa faz de tudo para esconder: o Islã radical. A coisa chegou a um grau tão absurdo que os “progressistas” se esforçam ao máximo para proteger aqueles que pretendem destruir o Ocidente. É uma afinidade ideológica que se origina no niilismo e tem como denominador comum o ódio ao legado ocidental. Guilherme Macalossi comentou: “Até agora, 290 mortos em atentados contra Igrejas Católicas no Sri Lanka. Até agora, ninguém na imprensa usou o termo ‘cristofobia’ para descrever os ataques efetuados na Páscoa.” E ele está certo, claro. Ninguém – absolutamente ninguém na grande imprensa – usa a palavra “cristofobia” para descrever o ódio e a perseguição aos cristãos ao redor do mundo, enquanto “islamofobia” é um termo usado em abundância, mesmo para rotular aquele que simplesmente tece críticas ao radicalismo islâmico.

Mas a doença é pior do que essa. A esquerda democrata, cada vez mais radical, não usa “cristofobia” e tampouco usa a palavra cristão para definir as vítimas do atentado! Tanto Obama como Hillary Clinton escreveram “adoradores da Páscoa” para se referir aos cristãos.

“É preciso compreender isso pela ótica da narrativa “progressista” nessa marcha das “minorias oprimidas”. Para a esquerda moderna, o homem branco cristão ou judeu será sempre o algoz, enquanto as “minorias” serão sempre as vítimas. Não pode ser diferente, pois se cada caso for analisado individualmente, a política de identidades, coletivista, morre.

Reparem no duplo padrão hipócrita: quando “supremacistas brancos” atacaram muçulmanos, Clinton deixou de lado esse “zelo” e deu nome aos bois, lamentando a perda da comunidade islâmica e acusando os terroristas diretamente.

Obama, Clinton e os demais democratas esquerdistas não conseguem sequer falar cristão para definir vítima de atentado, pois cristão, em sua narrativa tosca, precisa ser sempre o culpado. Ao mesmo tempo, eles se recusam a apontar para islâmicos como responsáveis por qualquer coisa ruim, enquanto se apressam para enxergá-los como vítimas. É nisso que a esquerda se resumiu hoje: assessoria de imprensa dos radicais islâmicos!

Obs.: É bom lembrar que Clinton e Obama já são vistos como “moderados” demais no seu partido, figuras ultrapassadas que precisam ceder espaço para as “novas faces”, gente como Ocasio-Cortez ou Ilhan Omar, antissemita defensora dos… radicais islâmicos.

(Rodrigo Constantino, Gazeta do Povo)

Sri-Lanka-ataque-igreja1

Ataques a igrejas no Sri Lanka deixam 290 mortos e 500 feridos

Nesta Páscoa, o Sri Lanka foi atingido por um dos ataques mais mortais a cristãos da história. Inicialmente, três igrejas e dois hotéis foram bombardeados. Houve uma primeira explosão e depois outros cinco ataques ocorreram quase que simultaneamente, entre 8h30 e 9h30, no horário local. Duas outras explosões aconteceram à tarde: uma em uma casa onde a polícia tentava prender suspeitos, outra em uma pousada, de acordo com as últimas informações disponíveis. Sabe-se agora que sete explosões foram realizadas por homens-bomba, todos do Sri Lanka.

As primeiras explosões aconteceram na Igreja Santo Antônio, em Kochcikade, Colombo, na Igreja São Sebastião, em Negombo, na Igreja Sião, em Batticaloa, no Hotel Kingsbury e no Cinnamon Grand Hotel, em Colombo. Os hotéis eram de cinco estrelas e ofereciam café da manhã especial de Páscoa. Todas as igrejas celebravam a ressurreição de Jesus Cristo no culto de Páscoa. As outras duas explosões ocorreram no distrito residencial de Dematagoda e em um hotel perto do zoológico de Dehiwala. Entre os mortos, há algumas dezenas de estrangeiros.

A polícia decretou toque de recolher e todas as redes sociais foram bloqueadas para evitar a circulação de notícias falsas. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos ataques ainda, mas a polícia reportou a prisão de 24 suspeitos de participação. O governo do Sri Lanka pede que a mídia não publique os nomes dos suspeitos. Isso daria a outros grupos extremistas a chance de explorar a situação e criar tensão entre as comunidades. O governo culpa o pouco conhecido grupo jihadista National Thoweed Jamath pelos bombardeios e acredita que recebeu ajuda de uma rede internacional. Outras bombas foram encontradas pela polícia na manhã desta segunda-feira. Somente na igreja de Batticaloa, 28 mortos foram confirmados, mas há ainda muitas pessoas desaparecidas, principalmente crianças.

O colaborador da Portas Abertas Sunil (pseudônimo) tentou chegar às áreas dos desastres, mas foi impedido no meio do caminho por causa do toque de recolher imposto pelo governo. Ele está indo para Batticaloa, onde uma explosão atingiu a Igreja Sião, para ouvir dos irmãos quais são as suas necessidades. A Aliança Cristã Evangélica Nacional do Sri Lanka (NCEASL, sigla em inglês) publicou uma declaração, na qual pede que o governo e as forças de segurança tomem todos os passos necessários para resolver a situação rapidamente e fazer justiça aos terroristas. “Finalmente, enquanto oferecemos nossas orações e apoio a todos os afetados, a NCEASL convoca a igreja nacional e global a orar pelos enlutados que perderam seus entes amados e pelos feridos nessa desafortunada série de ataques”, diz a declaração.

O Sri Lanka é um país predominantemente budista e cerca de 80% da população é da etnia cingalesa. O país tem uma longa e violenta história devido a razões religiosas e étnicas e passou por uma guerra civil de 1983 a 2009, na qual a maioria cingalesa budista lutava contra a minoria tâmil hindu. Muitas pessoas morreram de ambos os lados nos 26 anos de guerra, até que os tâmeis foram finalmente derrotados. Com esse histórico, o nacionalismo religioso prosperou no Sri Lanka. Grupos radicais budistas surgiram em todo o país e foram usados pelo governo anterior como um meio de manter as minorias religiosas sob controle. A principal vítima é a minoria muçulmana, que sofreu grandes ataques em 2014 e março de 2018. Mas os cristãos também têm enfrentado ataques de grupos locais, frequentemente liderados por monges de mantos laranja. No período de apuração da Lista Mundial da Perseguição 2019 (1º de novembro de 2017 a 31 de outubro de 2018), foram registrados 60 ataques e incidentes contra cristãos em diferentes níveis.

As tendências descritas acima não explicam os ataques de Páscoa de ontem. Explosões de bombas não são o estilo dos extremistas budistas nacionalistas. Considerando-se a sofisticada coordenação dos ataques, o estilo é mais de grupos afiliados ao Estado Islâmico, que já realizaram ataques de Páscoa em anos anteriores em outros países, como Egito e Paquistão. Em muitos países, os cristãos correm um risco maior durante feriados cristãos, como Natal e Páscoa.

 (Portas Abertas)

Beijo faz chinesa perder audição

french-kissUma mulher ficou quase surda após beijo apaixonado do namorado. O caso aconteceu na cidade de Zhuhai, no Sul da China. A chinesa teve ruptura de tímpano no ouvido direito durante o beijo francês caliente. De acordo com o jornal China Daily, o médico que atendeu a mulher afirmou que a paciente vai recuperar totalmente a audição em até três meses. Mas ela vai precisar tomar cuidado com os beijos. Ele explicou o que ocorreu: “O beijo demorado reduziu a pressão na boca, forçando fortemente o tímpano, até que ele se rompeu.” E o mais sensacional na história: “Beijar é normalmente seguro, mas os médicos orientam que as pessoas devem agir com cautela” (dica do jornal chinês).

(Do blog Page Not Found)

Nota: Ao ler esta nota inusitada, não pude deixar de pensar que muitas vezes os jovens se tornam surdos quando arrebatados pela paixão. Os adultos e mesmo amigos mais “centrados” aconselham, dizem que é bom tomar decisões com sabedoria e oração, não agir por impulso, namorar a pessoa certa, que tenha princípios e seja respeitadora; que certos tipos de conduta são próprias de pessoas casadas e que, uma vez ultrapassados certos limites, as consequências são desagradáveis. E por aí vai. No caso da chinesa, a surdez poderá ser revertida. No caso de algumas pessoas obstinadas, também há tempo de voltar atrás e recomeçar. O problema é quando a pessoa tapa os ouvidos deliberadamente e escolhe a surdez voluntária. Aí, o jeito é aprender “quebrando a cara”. “Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensino de tua mãe” (Provérbios 1:8). “Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, para que se multipliquem os anos da tua vida” (Provérbios 4:10). [MB]