Coronavírus: radicalismo religioso, filas para comprar maconha e homeopatia

covid-19Deu na CBN: “Radicalismo religioso tem atrapalhado prevenção ao coronavírus pelo mundo. Em Israel, ultraortodoxos se recusam a seguir o isolamento recomendado pelas autoridades. Um pastor na Coreia do Sul prometeu aos fiéis que eles seriam salvos pela religião, o que desencorajou atitudes preventivas.”

Nota: Num futuro não muito distante, outro tipo de “radicalismo” também vai atrapalhar um projeto de esforço conjunto…

Deu no site Fórum: “Enquanto nos Estados Unidos foram formadas longas filas para comprar armas diante da pandemia do novo coronavírus, na Holanda foram as lojas que vendem produtos com maconha que ficaram lotadas no domingo (15). A mobilização de consumidores acontece após o governo anunciar que adotaria a partir desta segunda-feira (16) o fechamento de diversos estabelecimentos comerciais, entre eles os coffee shops, que vendem a maconha legalmente.”

Nota: Notícias como essa mostram o quanto a humanidade está doente.

Deu nO Globo: “A cloroquina é a aposta do presidente Jair Bolsonaro para conter os efeitos do surto da Covid-19. Mas, em Santa Catarina, a cidade de Itajaí tem outra alternativa para combater o novo coronavírus: cinco gotas de cânfora, diluídas diversas vezes em água e distribuídas para toda a população. A medida faz parte de uma proposta polêmica no campo da medicina, a homeopatia, e gerou críticas de pesquisadores, médicos e de parte da população. Pela sua falta de comprovação científica tradicional, a homeopatia é tratada como curandeirismo pelos seus críticos.”

Nota: Leia mais sobre homeopatia aqui.

Enquanto isso, no Peru (e em outros países):

peru

Igrejas fechadas: falta de confiança em Deus?

Nos últimos dias, temos presenciado a angústia entre as nações da Terra e o medo invadindo nossa sociedade. Em meio ao caos produzido pelo Covid-19, as autoridades impuseram o fechamento temporário de alguns estabelecimentos comerciais, shoppings, igrejas, enfim, locais em que possa haver aglomeração de pessoas. Alguns têm atribuído falta de fé e confiança em Deus ao fato de igrejas estarem suspendendo temporariamente seus cultos nos templos. Seria isso falta de fé? Tais medidas revelam desconfiança no poder de Deus? Acompanhe a resposta nesse vídeo.

Igrejas vazias, corações cheios de esperança

2“Saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles.” Romanos 16:5

Quando Paulo escreveu à igreja de Roma, que adorava nas suas múltiplas formas, ele reconheceu a igreja que vivia a experiência da adoração doméstica. Sabemos que são modelos que coexistem, mas, às vezes, por força das circunstâncias, essa se torna nossa única opção. Neste momento, quero destacar como manter a Comunhão, o Relacionamento e a Missão:

Comunhão

  1. Incentivar o Reavivados Por Sua Palavra.
  2. Culto doméstico (matutino e vespertino): prepare um cofre para separar as ofertas e, tendo oportunidade, leve para o tesoureiro da sua igreja.
  3. Horário de intercessão familiar.
  4. TV Novo Tempo.
  5. Feliz 7 Play.
  6. Canais oficiais da igreja no YouTube.
  7. Transmissões ao vivo de cultos. 

 Relacionamento

  1. Reuniões de PGs (onde foi verificada a segurança para isso).
  2. Reuniões de PG virtual (onde houver impedimento para a reunião presencial).
  3. Mais tempo para a esposa e os filhos.
  4. Mensagens virtuais de esperança.
  5. Ligue cada dia para um membro da igreja com palavras de motivação
  6. Use os grupos da igreja para compartilhar sua experiência de adoração doméstica.
  7. Faça um diagnóstico na sua igreja de idosos que estão com necessidades diversas e os ajude.

 Missão

  1. Continue seus estudos bíblicos virtuais.
  2. Ofereça estudos bíblicos às pessoas que estão sensíveis e querendo interação em momentos assim (uma boa série é esta).
  3. Divulgue a TV Novo Tempo.
  4. Continue a motivar os que já estão decididos.
  5. Compartilhe estudos bíblicos em PDF (ou esta série).
  6. Fidelidade nos dízimos e ofertas para o avanço da missão (o Campo informará os meios).

“Em cada família deve haver um tempo determinado para os cultos matutino e vespertino. Que apropriado é os pais reunirem os filhos em redor de si, antes de quebrar o jejum, agradecer ao Pai celeste Sua proteção durante a noite e pedir-Lhe auxílio, guia e proteção para o dia! Que adequado, também, em chegando a noite, é reunirem-se uma vez mais em Sua presença, pais e filhos, para agradecer as bênçãos do dia findo!” (Orientação da Criança, p. 520).

(Paulo Fernando Gomes Correia é pastor e secretário e ministerial da Associação Pernambucana da Igreja Adventista do Sétimo Dia)

erton

Assista aos sermões no meu canal (clique aqui).

O Jesus do carnaval é falso

mangueiraO Jesus verdadeiro não nasceu na favela; a periferia faz parte do sistema. Ele nasceu fora dele, fora dos muros de Belém, num estábulo no meio do nada. Todas as metáforas de Cristo vêm da cultura campestre: sementes, trigo, lírios do campo… Se Ele viesse hoje, nasceria em algum rincão rural. A Sua obra não se resume a um apelo social. Ele não veio implantar ou promover uma ideologia, mas um Reino. Ele não era um libertador político; Ele foi reconhecido por João o Batista como “o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.

O Jesus assassinado no morro, descrito na manchete e cantado no sambódromo não é o Jesus que Se entregou à morte no Gólgota. Ele não foi crucificado por defender as minorias; Ele Se entregou para pagar pelos pecados da humanidade, e isso inclui a todos, não importando a cor, raça, etnia… O evangelho do Reino não é uma resposta à pobreza. Ele é uma resposta ao pecado. Jesus mesmo disse que veio redimir e justificar quem nEle crer, promovendo a reconciliação com Deus. Sua mensagem não é política. Não é de justiça social. Não é econômica. Não é de direitos de gênero. Não é ambiental. A mensagem de Jesus é que “todos somos pecadores, mas Ele veio para chamar-nos ao arrependimento”.

Ele não foi morto por pregar “igualdade e justiça social”. Foi morto pregando arrependimento de pecados e para tomar sobre Si a justa punição divina que deveria recair sobre o ser humano, para consumar a obra de salvação ordenada por Deus. A multidão que Ele alimentou e escolheu Barrabás é a mesma que hoje tenta enquadrá-Lo na sua ideologia. Jesus não é uma mulher, não é um índio, nem LGBT. A cor dEle não importa; sei que Seu coração e amor são para todos. Negros, mulheres, índios e LGBTs! Mas nem todos O aceitam como Ele é. O Filho de Deus.

Não, Ele não é o Jesus da Mangueira que só prega “dê comida aos pobres”, mas não prega arrependimento aos pobres, mudança de mente, mudança…

O Jesus verdadeiro não é o Jesus da teologia da prosperidade e muito menos o da narrativa ideológica. Jesus não é só o Jesus do amor, Ele é o Jesus da Espada. “Não penseis que vim trazer paz à terra: não vim trazer paz, mas espada” (Mt 10:34).

(Pastor Julio César, via Instagram)

Finlândia está prestes a tornar o cristianismo ilegal

finlandiaQuase 70% dos finlandeses ainda são membros da Igreja Luterana Nacional. Mas isso não significa que eles são praticantes da fé, pois menos de um terço dos finlandeses atualmente dizem que acreditam em Deus. Essa nação historicamente cristã não apenas deixou a fé, mas iniciou investigações criminais contra cristãos. Apesar de a Constituição finlandesa dizer à igreja nacional para “proclamar uma fé cristã baseada na Bíblia”, a Finlândia está investigando um membro do parlamento por “proclamar sua fé cristã baseada na Bíblia”. Segundo a CBN News, a parlamentar Päivi Maria Räsänen [foto], do Partido Democrata Cristão, está sob duas investigações por supostamente “difamar ou insultar” homossexuais. Ela compartilhou um versículo da Bíblia no Twitter, no ano passado, destinado à Igreja Luterana da Finlândia por promover o estilo de vida homossexual. Päivi Räsänen disse: “No meu tweet, citei diretamente o primeiro capítulo e os versículos 24 a 27 de Romanos e publiquei a figura das passagens da Bíblia.” A passagem condena a homossexualidade.

A promotora geral da Finlândia, Raija Toiviainen, abriu uma segunda investigação sobre um panfleto que Päivi escreveu há 15 anos sobre o casamento cristão bíblico, chamado “Homem e mulher, Ele os criou”. Päivi ficou surpresa com a existência de uma investigação policial sobre seu caso, já que o ensino bíblico é apoiado pela própria constituição finlandesa. “Não achava que isso poderia acontecer. É inacreditável. Foi uma verdadeira surpresa. E meu primeiro pensamento foi: ‘Eles realmente estão indo longe’”, disse Leif Nummela, editor de um jornal cristão e apresentador de TV na Finlândia.

O pastor luterano que publicou o panfleto que Päivi escreveu sobre o casamento cristão também está sob investigação. Päivi disse à CBN News que tudo isso começou em oração quando ela se sentiu guiada pelo Senhor a fazer algo para despertar a Igreja Nacional na Finlândia sobre a questão da homossexualidade. Mas agora ela teme que essa investigação deixe os finlandeses com muito medo de proclamar sua fé. “Estou preocupada que esse caso, a investigação criminal, possa intimidar alguns cristãos e faça com que eles se escondam e se calem”, disse Päivi.

Se condenada, Päivi pode ser multada ou até presa. E Nummela acha que o apoio dos líderes cristãos finlandeses a ela foi fraco. “Se pudéssemos ter 200 mil cristãos dizendo: ‘Isso é horrível, pare de perseguir Päivi Räsänen’, isso teria um enorme impacto”, disse Nummela.

Päivi disse que não tem medo e acredita que Deus tem um plano para a Finlândia. “Estou esperando para ver o que Deus fará, porque quando levantamos orações a Ele podemos saber que Ele fará alguma coisa”, disse Päivi.

(Conexão Política)

Nota: O descanso dominical será motivo de perseguição no futuro, mas a defesa de outra instituição edênica (além do sábado) – o casamento hetemonogâmico – igualmente poderá colocar cristãos na mira das autoridades estatais. O que fazer nesses casos? Atos 5:29 provê a resposta. [MB]

Usar joias, maquiagem e roupas curtas é pecado?

Piada com gay é homofobia; piada com Jesus gay é arte (mundo estranho)

portaO especial de Natal do Porta dos Fundos na Netflix deste ano já provocou abaixo-assinados, milhares de manifestações a favor e contra, e até um parecer do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro. Só faltou mesmo ser engraçado, mas esta é outra história.

Não é a primeira vez que o próprio grupo Porta dos Fundos faz esquetes “zoando” figuras cristãs. Gregório Duvivier tuitou justificando seu ataque: “No dia em que o Brasil tiver uma bancada muçulmana no congresso, um aiatolá for dono de um canal de tv, o slogan do presidente for alá acima de todos, e pessoas berrarem nas ruas se eu conheço a palavra de Maomé, aí você me cobra algo sobre o islã.”

A publicação revela muito sobre a visão de mundo do suposto humorista. Ele genuinamente acha que o Brasil é o equivalente evangélico de nações como a Arábia Saudita ou Paquistão, onde a sharia é a lei. Gregório luta contra um fascismo imaginário, como costuma afirmar Guilherme Fiuza. Vive a denunciar censuras e uma ditadura que não existem. Agora, crê piamente que o Brasil é um Evangelistão, desprezando e fazendo troça dos símbolos cristãos, numa típica atitude de adolescente revoltado que tenta chocar o máximo possível para chamar atenção dos pais.

Mas o ataque encerra em si muito mais que piadas bobas e uma tentativa de provocar muito barulho. Em um artigo (exclusivo aqui no Brasil na Gazeta do Povo) tratando da realidade americana, o colunista Dennis Prager acertou em cheio o que também está se passando por aqui.

A esquerda vê no cristianismo seu principal inimigo ideológico e político. E está certa nisso. A única oposição organizada e de larga escala contra a esquerda vem da comunidade cristã tradicional – protestantes evangélicos, católicos tradicionais e mórmons fiéis [além de outros] – e de judeus ortodoxos”, escreve Prager.

É só lembrar como a ex-presidente Dilma Rousseff mudou sua percepção sobre o aborto. Em 2009 se disse favorável. A comunidade pró-vida, constituída por cristãos em sua maioria, chiou, com razão, e a então presidente mudou de ideia com medo de perder votos e apoio.

Talvez Gregório Duvivier não planeje os ataques de forma tão premeditada – até porque para isso seria necessário ter uma sólida formação intelectual. Mas, ao fazê-lo, segue à risca o roteiro pré-determinado de parte da esquerda que deseja impor sua agenda sem resistência.

Mais uma vez, recorro a Dennis Prager para revelar por que a esquerda desafia abertamente o cristianismo, mas ao mesmo tempo se cala sobre os excessos do mundo islâmico:

“A esquerda entende que quanto mais as pessoas acreditam no cristianismo (e no judaísmo), menor a chance de a esquerda ganhar o poder. A esquerda não se preocupa com o Islã, porque o percebe como um aliado em sua guerra contra a civilização ocidental e porque os esquerdistas não têm coragem de enfrentá-lo. Eles sabem que o confronto com os religiosos muçulmanos pode ser fatal, enquanto o confronto com cristão não implica riscos.”

De fato, nunca foi tão fácil calar os cristãos. No Brasil, os que ficaram indignados com o especial do Porta dos Fundos foram tachados de extremistas, radicais e fundamentalistas. Houve quem, apelando para a desonestidade intelectual, disse que o grupo estava sob censura – não se sabe de quem.

Leandro Ramos, um dos humoristas do programa igualmente sem-graça “Choque de Cultura”, mostrando um espírito de classe quase beirando o espírito de porco, também foi às redes sociais para manifestar sua preocupação com um Brasil supostamente tomado pelo extremismo religioso. “Se a gente não se organizar o Brasil vira um país evangélico-fundamentalista”, escreveu.

O Brasil não corre nenhum risco disso acontecer, mas expressar esse tipo de preocupação, citar o livro O Conto de Aia e dizer que o Brasil vive uma distopia pega bem em certos círculos (pseudo)intelectuais.

Você, leitor, conhece bem o tipinho: é o sujeito que precisa quebrar um tabu por dia — ou fingir que está quebrando. Eu até concordo que alguns realmente precisam ser quebrados. Que tal começar pelo tabu do humorista brasileiro que não faz rir?

(Jones Rossi, Gazeta do Povo)