Ataques terroristas como o de Londres podem apressar perseguição final

theresa-mayA primeira-ministra britânica Theresa May [foto ao lado] não conteve sua indignação com os novos ataques terroristas que atingiram Londres na noite de sábado e que deixaram sete mortos e 48 feridos. “Já basta”, afirmou May em declaração pública pouco depois de encerrar reunião de emergência sobre os episódios. “Não podemos nem devemos fingir que as coisas devem continuar do jeito que estão. Acreditamos que estamos experimentando uma nova tendência na ameaça que enfrentamos, com o terrorismo alimentando o terrorismo. Os criminosos se inspiram para atacar não apenas com base em planos bem construídos após anos de planejamento e treinamento, e nem mesmo como atacantes solitários radicalizados on-line, mas agora também copiando uns aos outros e usando os métodos mais grosseiros de ataque.” May também confirmou a realização das eleições previstas para quinta-feira. Tanto os conservadores do partido da primeira-ministra quanto a oposição dos trabalhistas suspenderam suas campanhas neste domingo, mas pretendem retomar a disputa pelos votos já nesta segunda. “Como sinal de respeito, os dois partidos suspenderam suas campanhas nacionais por hoje, mas a violência não pode perturbar o processo democrático, então essas campanhas serão totalmente retomadas amanhã e a eleição geral seguirá em frente como o planejado na quinta-feira”, concluiu.

Sábado, por volta de 22h no horário local, a Polícia Metropolitana da capital inglesa informou que a London Bridge foi esvaziada após uma van subir a calçada e atropelar pedestres no ponto turístico. De lá, o veículo seguiu em direção ao Borough Market, para onde mais policiais foram enviados. Lá, os criminosos abandonaram a van e esfaquearam pessoas, incluindo um agente da Polícia de Transportes.

Há menos de duas semanas, um terrorista suicida explodiu uma bomba durante concerto da cantora americana Ariana Grande, em Manchester, matando 22 pessoas, inclusive crianças. Já em março, num ataque semelhante ao deste sábado, um homem matou cinco pessoas ao lançar seu carro contra pedestres na ponte de Westminster, também no Centro de Londres, e depois esfaquear um policial.

(O Globo)

Nota: No primeiro vídeo abaixo, percebe-se que haverá maior vigilância na internet, perda de privacidade e maior interferência nos valores religiosos. No segundo vídeo, a primeira-ministra diz que existe muita tolerância com o extremismo. Sabemos que o conceito de extremismo pode ser muito relativo… Como disse o pastor Diego Barreto, “a única coisa que pode deter o discurso de liberdade no Ocidente é o próprio discurso de liberdade”. Com suas ações bárbaras e assassinas, os fundamentalistas islâmicos estão apressando o processo que descambará em um mundo cada vez mais hostil aos “diferentes” e aos que levam a sério sua religião, mesmo que entre eles haja pessoas que não fariam mal a uma mosca. Quem viver verá… [MB]

Anúncios